Acompanhe:

PSDB quer gurus da campanha de Obama depondo na Câmara

Brasília - O PSDB está jogando mais pressão no caso do suposto dossiê petista contra tucanos. Um deputado do partido protocolou nesta terça-feira pedido para que dois marqueteiros que trabalharam na campanha vitoriosa de Barack Obama nos Estados Unidos prestem esclarecimentos na Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara. O objetivo é apurar as condições […]

Modo escuro

Continua após a publicidade
EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

N
Natuza Nery

Publicado em 10 de outubro de 2010 às, 03h36.

Brasília - O PSDB está jogando mais pressão no caso do suposto dossiê petista contra tucanos. Um deputado do partido protocolou nesta terça-feira pedido para que dois marqueteiros que trabalharam na campanha vitoriosa de Barack Obama nos Estados Unidos prestem esclarecimentos na Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara.

O objetivo é apurar as condições em que os norte-americanos Ben Self e Scott Goodstein foram contratados pelo PT para a campanha online da pré-candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT).

O requerimento ainda precisa ser aprovado pelos deputados da comissão e, mesmo que seja aprovado, os dois poderão aceitar ou não o convite da Câmara.

"Temos que esclarecer como a pré-campanha do PT à Presidência está pagando seus serviços. O que foi publicado nos jornais até agora levanta muitas dúvidas", disse à Reuters o deputado Wanderlei Macris (PSDB-SP), autor dos requerimentos na comissão.

Em reportagem da revista Veja que trata de um possível dossiê contra o pré-candidato José Serra (PSDB), o empresário Benedito de Oliveira Neto --cuja empresa Dialog presta serviços ao governo federal--, é apontado como financiador das viagens dos dois marqueteiros norte-americanos ao Brasil.

A assessoria da pré-candidata petista informou que o empresário não tem cargo nem função na campanha do PT. Procurado pela Reuters, Oliveira Neto não foi localizado.

O caso do suposto dossiê gera polêmica há mais de uma semana, desde que o tema veio a público. A oposição vê no episódio uma oportunidade de desgastar a adversária, enquanto o lado governista tenta esquivar-se da agenda negativa.

Na campanha de 2006, petistas foram acusados de tentar comprar um falso dossiê contra Serra, na época candidato ao governo de São Paulo. O caso ficou conhecido como o escândalo dos aloprados e colaborou para levar a eleição presidencial daquele ano ao segundo turno.

Nesta semana, o PT interpelou Serra na Justiça para que este confirme em juízo a acusação de que sua adversária seria a responsável pelo suposto dossiê.

Últimas Notícias

Ver mais
Por falta de um consenso geopolítico, G-20 no Brasil acaba sem comunicado
Brasil

Por falta de um consenso geopolítico, G-20 no Brasil acaba sem comunicado

Há 3 horas

Iranianos votam em legislativas com os conservadores como favoritos
Mundo

Iranianos votam em legislativas com os conservadores como favoritos

Há 3 horas

Código Eleitoral: relator apresenta sugestões de PEC para fim da reeleição e mandatos de 5 anos
Brasil

Código Eleitoral: relator apresenta sugestões de PEC para fim da reeleição e mandatos de 5 anos

Há 21 horas

TSE multa Haddad por impulsionar busca usando nome de adversário na campanha de 2022
Brasil

TSE multa Haddad por impulsionar busca usando nome de adversário na campanha de 2022

Há 21 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais