Mundo

Príncipe Philip é internado em Londres como "medida de precaução"

Hospitalização do marido da Rainha Elizabeth II acontece no mesmo dia da apresentação pela rainha no Parlamento do programa legislativo de Theresa May

Notícia da hospitalização de Phillip acontece no mesmo dia em que está previsto que a rainha leia no Parlamento o programa legislativo de Theresa May (Jack Taylor/Getty Images)

Notícia da hospitalização de Phillip acontece no mesmo dia em que está previsto que a rainha leia no Parlamento o programa legislativo de Theresa May (Jack Taylor/Getty Images)

E

EFE

Publicado em 21 de junho de 2017 às 08h10.

Última atualização em 21 de junho de 2017 às 12h03.

Londres - O príncipe Philip, esposo da rainha Elizabeth II do Reino Unido, foi hospitalizado na noite de terça-feira como "medida de precaução" por causa de uma infecção já existente, segundo confirmou nesta quarta-feira o Palácio de Buckingham.

A notícia da hospitalização do monarca acontece no mesmo dia em que está prevista a leitura do programa legislativo do governo conservador da primeira-ministra, Theresa May, pela rainha no Parlamento.

Antes desse incidente, era esperado que o duque, de 96 anos, acompanhasse a monarca no chamado "Discurso da Rainha" mas, em seu lugar, comparecerá ao ato no Parlamento o seu primogênito, o príncipe Charles, herdeiro ao trono.

"O duque de Edimburgo foi internado no Hospital King Edward VII de Londres ontem à noite, como medida de precaução, para receber tratamento por causa de uma infecção, derivada de uma condição médica já existente", explicou um porta-voz de palácio em um comunicado divulgado à imprensa.

Nessa nota, essa mesma fonte oficial revelou que o marido de Elizabeth II está "de bom humor e decepcionado por perder a abertura oficial do Parlamento e (as corridas de cavalos de) Royal Ascot".

"O príncipe de Gales acompanhará a Rainha na abertura oficial", acrescentou o palácio no comunicado, que também indicou que a monarca "está informada e assistirá, como estava previsto, às corridas de Ascot esta tarde".

No dia 4 de maio, a Casa Real britânica convocou todo o pessoal do Palácio de Buckingham - a residência oficial de Elizabeth II - para uma reunião de emergência para anunciar que, a partir do segundo semestre deste ano, o duque se retirará da vida pública.

Não obstante, o príncipe Philip continuará vinculado a mais de 780 organizações britânicas que ele atualmente preside e das quais é membro.

Embora Philip de Edimburgo já não aceite mais compromissos públicos, manterá os que já estavam marcados e acompanhará a rainha pontualmente em alguma de seus aparições.

A Casa Real britânica não esclareceu se essa retirada está relacionada com a sua situação de saúde.

O duque se recuperou de um problema coronário em 2011 e de uma infecção na bexiga em 2012.

Acompanhe tudo sobre:GovernoRainha Elizabeth IIReino Unido

Mais de Mundo

União Europeia exige respeito à decisão da Corte Internacional sobre ofensiva israelense em Rafah

Ataque em zona humanitária em Rafah mata 45 pessoas, diz Hamas; Israel alega uso de munição precisa

O que é anomalia magnética que cresce no Brasil e por que preocupa o governo dos EUA

  Papua-Nova Guiné afirma que mais de 2.000 pessoas foram sepultadas em deslizamento de terra

Mais na Exame