Mundo

Primeiro-ministro sul-coreano confirma vinda ao Brasil para posse de Dilma

Durante viagem de dez dias, o primeiro-ministro Kim Hwang-sik se reunirá com os líderes do Brasil, Paraguai e Uruguai

Mais um chefe de estado confirmou presença na posse da presidente eleita, Dilma Rousseff (Antonio Cru/AGÊNCIA BRASIL)

Mais um chefe de estado confirmou presença na posse da presidente eleita, Dilma Rousseff (Antonio Cru/AGÊNCIA BRASIL)

DR

Da Redação

Publicado em 29 de dezembro de 2010 às 05h48.

Seul - O primeiro-ministro da Coreia do Sul, Kim Hwang-sik, chegará ao Brasil na sexta-feira para a posse da presidente eleita Dilma Rousseff, continuando sua passagem pela América Latina por Paraguai e Uruguai, informaram fontes oficiais do país nesta quarta-feira

Durante a viagem de dez dias, Kim se reunirá com os líderes do Brasil, Paraguai e Uruguai com o objetivo de fortalecer as relações políticas e comerciais, segundo um comunicado do escritório do primeiro-ministro sul-coreano.

Além de representar a Coreia do Sul na posse de Dilma Rousseff, em sua passagem pelo Brasil, Kim se reunirá com membros do Governo brasileiro para favorecer o acesso de companhias sul-coreanas à construção da infraestrutura de alta velocidade ferroviária no país.

Segundo o comunicado divulgado nesta quarta-feira, Kim tentará fortalecer a cooperação bilateral entre os dois países em campos como infraestrutura, economia, comércio, investimento e energia e recursos.

Em seguida, Kim visitará Paraguai (de 2 a 4 de janeiro) e Uruguai (de 4 a 6 de janeiro), na primeira passagem de um primeiro-ministro sul-coreano pelos dois países desde que foram estabelecidas relações diplomáticas, em 1962 e 1964, respectivamente.

Acompanhe tudo sobre:América LatinaÁsiaCoreia do SulDados de BrasilDilma RousseffGoverno DilmaPersonalidadesPolítica no BrasilPolíticosPolíticos brasileirosPT – Partido dos Trabalhadores

Mais de Mundo

Foto inédita de William com os filhos, tirada por Kate, é publicada para celebrar Dia dos Pais

Exército israelense anuncia pausa diária nas operações em uma região de Gaza

Cúpula pela paz na Suíça reafirma integridade da Ucrânia, mas pede negociações com a Rússia

Brasil é 3º país mais inseguro da América do Sul, diz Global Peace Index

Mais na Exame