Mundo

Parlamentares da UE vão à Argentina para negociar com Mercosul

Buenos Aires - O presidente da delegação do Parlamento Europeu para as relações com o Mercosul, Luis Yáñez-Barnuevo, iniciou hoje em Buenos Aires uma série de reuniões para dar impulso legislativo às negociações relançadas entre os dois blocos, disseram à Agência Efe fontes oficiais. Acompanhado por seis deputados europeus, o espanhol Yáñez-Barnuevo se reunirá hoje […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 27 de maio de 2010 às 16h50.

Buenos Aires - O presidente da delegação do Parlamento Europeu para as relações com o Mercosul, Luis Yáñez-Barnuevo, iniciou hoje em Buenos Aires uma série de reuniões para dar impulso legislativo às negociações relançadas entre os dois blocos, disseram à Agência Efe fontes oficiais.

Acompanhado por seis deputados europeus, o espanhol Yáñez-Barnuevo se reunirá hoje com o presidente do Parlamento do Mercosul, o argentino José Pampuro, com o objetivo de avançar no terreno legislativo das negociações para conseguir um acordo comercial entre a União Europeia (UE) e o bloco sul-americano, indicou a delegação argentina da UE.

Os parlamentares também terão encontros com o chanceler argentino, Jorge Taiana; com o presidente do Senado, Julio Cobos; com o titular da Comissão de Relações Exteriores do Congresso, Alfredo Atanasoff; e com a responsável pela Comissão do Mercosul do Legislativo, a deputada Gabriela Michetti.

Além disso, participarão de um almoço com os embaixadores de todos os países membros da União Europeia.

Sua visita terminará nesta sexta-feira com uma reunião com o Grupo de Amizade e o Parlamento Europeu e com uma coletiva de imprensa, onde serão explicados os resultados dessa visita.

A comitiva europeia pretende avançar nas negociações depois de ambos oficializarem na Cúpula UE-América Latina e Caribe, realizada há uma semana em Madri, que retomariam o diálogo comercial após seis anos de bloqueio.

O Mercosul, formado por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, e a União Europeia começaram a analisar há uma década a possibilidade de firmar um acordo comercial, mas as negociações permaneciam praticamente paralisadas desde 2004.

Os contatos foram retomados no início deste ano, quando a Argentina assumiu a Presidência temporária do bloco sul-americano e a Espanha fez o mesmo na UE.

No entanto, houve forte resistência às negociações por parte de um grupo formado por França, Irlanda, Grécia, Hungria, Áustria, Luxemburgo, Polônia, Finlândia, Romênia e Chipre, que assinaram uma declaração alertando sobre a ameaça do reinício das negociações com o bloco sul-americano para a agricultura da UE.

Acompanhe tudo sobre:América LatinaArgentinaEuropaNegociaçõesUnião Europeia

Mais de Mundo

Para aumentar inovação, Xangai emite regulamento para gestão de projetos de tecnologias disruptivas

Aprovação de Lei de Bases marca nova fase de Milei, diz analista argentino

Irã está expandindo suas capacidades nucleares, diz agência de energia atômica da ONU

Inflação na Argentina cai pela metade e atinge 4,2% em maio

Mais na Exame