Mundo

Para contemplar aliados, Alckmin dá início a minirreforma do secretariado

Julio Semeghini sai da Gestão Pública para o comando do Planejamento e Desenvolvimento Regional

Kassab, tem defendido nas últimas semanas que PSDB e PSD se unam contra o PT. Alckmin diz que o partido está aberto ao debate de uma aliança (José Luis da Conceição/Governo de SP)

Kassab, tem defendido nas últimas semanas que PSDB e PSD se unam contra o PT. Alckmin diz que o partido está aberto ao debate de uma aliança (José Luis da Conceição/Governo de SP)

DR

Da Redação

Publicado em 17 de novembro de 2011 às 22h16.

São Paulo - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, deu início nesta quinta-feira, 17, à minirreforma do secretariado para o segundo ano de administração à frente do Palácio dos Bandeirantes. Em reunião, nesta quinta, o tucano decidiu deslocar o secretário Julio Semeghini, que estava à frente da Secretaria de Gestão Pública, para o comando da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional de São Paulo. A tendência é de que a secretária-adjunta da Secretaria de Gestão Pública, Cibele Franzese, assuma interinamente o comando da estrutura, até que o governador defina novas mudanças.

A solução caseira, segundo fontes do Palácio dos Bandeirantes, tem como objetivo abrir espaço na máquina estadual para contemplar partidos aliados. O governador de São Paulo vem nas últimas semanas ensaiando uma maior aproximação com o PDT, um potencial aliado do PSDB para as eleições municipais de 2012.

Em outubro, Alckmin anunciou que o secretário estadual Emanuel Fernandes deixaria, por motivos pessoais, a Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional de São Paulo. O secretário estadual decidiu se afastar do cargo para acompanhar mais de perto o tratamento médico de sua mulher. O governador trabalhava com uma lista de oito nomes para ocupar o cargo, entre eles o do ex-secretário estadual de Economia e Planejamento Francisco Vidal Luna.

O governador ainda não definiu se Julio Semeghini desempenhará também a função de presidente do Comitê Paulista para a Copa do Mundo de 2014, que estava no comando de Emanuel Fernandes. O governador discute ainda se empresas e autarquias como o Detran e o Poupatempo ficarão sob o controle da Secretaria de Gestão Pública ou da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional de São Paulo.

Acompanhe tudo sobre:cidades-brasileirasGeraldo AlckminGovernadoresMetrópoles globaisPolíticaPolítica no BrasilPolíticosPolíticos brasileirossao-paulo

Mais de Mundo

Israel prossegue ofensiva em Rafah, Biden culpa Hamas por atraso na trégua

ONU alerta que faltam 'muitas questões a resolver' antes da COP29

Detentos na Venezuela suspendem greve de fome

Líderes do G7 ampliam discussão para migração e países do Sul

Mais na Exame