Ministério da Defesa da Ucrânia nega deserções na Crimeia

Ministério tachou de "provocações" as informações nesse sentido divulgadas por alguns meios de comunicação

Kiev - O Ministério da Defesa da Ucrânia negou neste domingo que estejam ocorrendo deserções na república autônoma da Crimeia e tachou de "provocações" as informações nesse sentido divulgadas por alguns meios de comunicação.

"Não correspondem à verdade as informações sobre os militares ucranianos que estariam dando baixa das Forças Armadas", afirma um comunicado do ministério.

A Defesa informou ainda que "o pessoal das unidades da Forças Armadas de Ucranianas na Crimeia que estão bloqueadas por homens armados mantém a tranquilidade e tenta mediante negociações impedir o derramamento de sangue".

A nota ressalta que os militares ucranianos se negam a cumprir as exigências de entregar suas armas.

Um porta-voz das autoridades pró-russas da Crimeia disse hoje à agência russa "Interfax" que "nas últimas 24 horas uma dezena de navios da Frota Ucraniana do Mar Negro abandonaram a base de Sebastopol", onde também se encontra a principal base da Frota Russa.

"Ninguém lhes obrigou a ir embora", disse a fonte, que acrescentou que "no curso do dia vários militares ucranianos e inclusive unidades inteiras passaram ao lado da Crimeia sem que tenha sido ouvido um tiro".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.