Acompanhe:

Meirelles mantém suspense e pede 24 horas para decidir

Brasília - Henrique Meirelles manteve nesta terça-feira o suspense sobre se permanecerá ou não à frente do Banco Central, a quatro dias do prazo limite para os titulares de cargos no Executivo deixarem suas funções se quiserem disputar as eleições de outubro. Meirelles disse a jornalistas que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu […]

Modo escuro

Continua após a publicidade
EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

F
Fernando Exman

Publicado em 10 de outubro de 2010 às, 03h36.

Brasília - Henrique Meirelles manteve nesta terça-feira o suspense sobre se permanecerá ou não à frente do Banco Central, a quatro dias do prazo limite para os titulares de cargos no Executivo deixarem suas funções se quiserem disputar as eleições de outubro.

Meirelles disse a jornalistas que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu que ele fique no BC até o fim do governo.

"Eu pedi a ele (Lula) 24 horas para pensar sobre este pedido dele e, portanto, amanhã eu vou dar uma resposta final ao presidente se de fato eu fico no Banco Central, conforme o pedido dele, até o final do mandato, ou se eu de fato iria sair para contemplar uma via eleitoral", disse Meirelles a jornalistas, após se reunir com Lula.

Desde que anunciou sua filiação ao PMDB em setembro do ano passado, o presidente do BC criou expectativa sobre sua participação nas eleições deste ano.

Inicialmente cotado para disputar o governo de Goiás, essa possibilidade acabou descartada com a candidatura do prefeito de Goiânia e companheiro de partido, Iris Rezende --confirmada nesta terça-feira.

As outras opções seriam disputar uma cadeira no Senado ou tentar se viabilizar para ser o vice na chapa liderada pela ministra Dilma Rousseff (PT) na disputa à Presidência. Essa hipótese, no entanto, esbarra no fato de o PMDB ter no seu presidente, e presidente da Câmara, deputado Michel Temer, o nome para essa função.

"Ele (Lula) me fez um pedido para que eu fique no Banco Central até o final deste governo para completar o trabalho de estabilização da economia brasileira e também para assegurar que entregaremos ao próximo governo um Estado crescendo, com inflação na meta e todas as condições para que o Brasil possa manter este ritmo de crescimento nos próximos anos", disse Meirelles.

"A opinião dele (Lula) é que, se depender dele, eu fico no Banco Central."

O encontro de Meirelles com Lula ocorreu em meio a uma verdadeira romaria de ministros se reunindo com o presidente para definir a permanência ou não no governo.

Últimas Notícias

Ver mais
Pela primeira vez desde início da guerra, Israel ataca posições do Hezbollah no Leste do Líbano
Mundo

Pela primeira vez desde início da guerra, Israel ataca posições do Hezbollah no Leste do Líbano

Há 12 horas

ONU tem 'preocupações crescentes' sobre capacidade do Irã de produzir arma atômica
Mundo

ONU tem 'preocupações crescentes' sobre capacidade do Irã de produzir arma atômica

Há 13 horas

Na China, BYD se compromete a desenvolver baterias mais seguras para E-Bikes após incêndio
Mundo

Na China, BYD se compromete a desenvolver baterias mais seguras para E-Bikes após incêndio

Há 13 horas

Judaísmo, cristianismo e Estado Laico: entenda divisões religiosas, étnicas e políticas de Israel
Mundo

Judaísmo, cristianismo e Estado Laico: entenda divisões religiosas, étnicas e políticas de Israel

Há 13 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais