Mundo

Mais de 20 milhões de americanos devem ser vacinados ainda neste mês

Autoridades dizem que as vacinas devem estar disponíveis para todos até meados do próximo ano

Vacinas: espera-se que os suprimentos ainda sejam limitados por algum tempo (Tatyana Makeyeva/Reuters)

Vacinas: espera-se que os suprimentos ainda sejam limitados por algum tempo (Tatyana Makeyeva/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 14 de dezembro de 2020 às 11h22.

As vacinas contra a covid-19 começaram a ser distribuídas para diferentes Estados americanos nesta segunda-feira, 14, após obterem autorização de emergência, iniciando o maior esforço de vacinação de todos os tempos no país. Mas espera-se que os suprimentos ainda sejam limitados por algum tempo.

A primeira onda de remessas vai para profissionais de saúde e moradores de lares de idosos. As autoridades dizem que as vacinas devem estar disponíveis para todos até meados do próximo ano. Por enquanto, apenas a vacina da Pfizer está aprovada.

Outra vacina da Moderna será analisada por um painel de especialistas da agência reguladora FDA esta semana e pode ser aprovada logo em seguida. E vacinas de outras empresas também podem surgir nos próximos meses.

Prazos

Caminhões com a vacina da Pfizer passaram a fazer a distribuição pelo país já no domingo. Eles vão entregar a 145 centros de distribuição em todo o país nesta segunda-feira. Outros 425 locais receberão remessas na terça e os 66 restantes, na quarta.

O transporte rápido é a chave para esta vacina porque ela deve ser armazenada em temperaturas extremamente baixas. No domingo, os trabalhadores da Pfizer - vestidos com roupas amarelas fluorescentes, capacetes e luvas - não perderam tempo enquanto empacotavam os frascos em caixas. Eles escaneavam os pacotes e os colocavam em caixas de congelamento com gelo seco.

As vacinas foram então retiradas das instalações da Pfizer em Portage, Michigan, para o Aeroporto Internacional de Grand Rapids, onde o primeiro avião de carga decolou. As remessas têm sensores GPS para serem rastreadas.

Cerca de 3 milhões de doses serão enviadas na primeira fase. Quando os Estados foram informados de suas alocações para o primeiro turno no início deste mês, os números foram baseados nas 6,4 milhões de doses da Pfizer que estavam prontas para distribuição. Como a vacina Pfizer requer duas doses, o governo está retendo as segundas vacinas para garantir que as pessoas possam tomá-las. Outras 500 mil doses adicionais estão sendo mantidas em reserva para qualquer emergência.

Sobre quantas doses estão sendo direcionadas para cada Estado, autoridades americanas dizem que a quantidade se baseia na população de 18 anos ou mais em cada Estado. As autoridades federais não divulgaram uma análise, mas alguns Estados compartilharam suas alocações iniciais.

Até o final de dezembro, as autoridades americanas dizem que esperam vacinar 20 milhões de pessoas - o que significa que teriam cerca de 40 milhões de vacinas disponíveis. O número está levando em consideração a vacina da Moderna, que também requer duas doses e ainda precisa superar os obstáculos regulatórios. As autoridades esperam poder vacinar mais 30 milhões de pessoas em janeiro e 50 milhões em fevereiro.

Acompanhe tudo sobre:CoronavírusEstados Unidos (EUA)PandemiaSaúdevacina contra coronavírusVacinas

Mais de Mundo

Legisladores democratas aumentam pressão para que Biden desista da reeleição

Entenda como seria o processo para substituir Joe Biden como candidato democrata

Chefe de campanha admite que Biden perdeu apoio, mas que continuará na disputa eleitoral

Biden anuncia que retomará seus eventos de campanha na próxima semana

Mais na Exame