Mundo

Líder iraniano ordena que forças armadas não cometam novas "negligências"

Autoridades admitiram que abateram por engano avião comercial que caiu em Teerã

Khamenei: Líder iraniano publicou comunicado neste sábado (11) sobre acidente (Caren Firouz/Reuters)

Khamenei: Líder iraniano publicou comunicado neste sábado (11) sobre acidente (Caren Firouz/Reuters)

A

AFP

Publicado em 11 de janeiro de 2020 às 10h06.

O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, ordenou às forças armadas do país que evitem qualquer "negligência" depois de admitirem que abateram por engano um avião comercial ucraniano em Teerã.

Ele pediu para que seja feito o que for necessário "para evitar a repetição de um acidente", em comunicado publicado neste sábado em seu site.

Segundo a agência Fars, ligado aosultraconservadores, Khamenei foi informado na sexta-feira que a tragédia do Boeing 737 da Ukraine International Airlines havia sido causada por "erro humano" e ordenou a publicação da verdade.

Khamenei também apresentou suas "sinceras condolências" às famílias das vítimas deste "triste acidente".

As 176 pessoas a bordo do voo PS572 da Ukrainian Airlines foram mortas depois que o avião foi abatido "por engano" e "sem querer", segundo o Estado-Maior das Forças Armadas Iranianas.

Acompanhe tudo sobre:Irã - País

Mais de Mundo

'Ninguém sabe quantos reféns israelenses estão vivos', diz porta-voz do Hamas

Submarino dos EUA responde a navios de guerra russos em Cuba

Agência americana investiga titânio falso em aeronaves da Airbus e Boeing

Com eleições antecipadas, oposição de esquerda se reunirá em uma 'Frente Popular' na França

Mais na Exame