Mundo

LG colocará US$18 bilhões em negócios verdes

Seul - A LG investirá 20 trilhões de wons (17,9 bilhões de dólares) até 2020 para desenvolver negócios sustentáveis e reduzir as emissões em 40 por cento ante os níveis atingidos em 2009, informou o grupo sul coreano nesta segunda-feira. O quinto maior grupo em ativos na Coreia do Sul, liderado por LG Electronics, LG […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h37.

Seul - A LG investirá 20 trilhões de wons (17,9 bilhões de dólares) até 2020 para desenvolver negócios sustentáveis e reduzir as emissões em 40 por cento ante os níveis atingidos em 2009, informou o grupo sul coreano nesta segunda-feira.

O quinto maior grupo em ativos na Coreia do Sul, liderado por LG Electronics, LG Display e LG Chem, dividirá os investimentos em pesquisa ambiental e desenvolvimento de ferramentas para eliminar 50 milhões de toneladas anuais em emissões de gases causadores do efeito estufa até 2020, segundo comunicado.

Os investimentos buscam expandir a fabricação de produtos eficientes em energia e negócios em energia renovável, como células de combustível e baterias recarregáveis para veículos elétricos, elevando as vendas provenientes desses setores a 10 por cento da receita total do grupo em 2020.

A Samsung Electronics, por sua vez, informou que investirá 5,4 trilhões de wons em pesquisa ambiental e desenvolvimento de ferramentas para tranformar a maior fabricante de chips de memória do mundo em uma das principais empresas sustentáveis até 2013.

Acompanhe tudo sobre:Emissões de CO2EmpresasEmpresas coreanasempresas-de-tecnologiaIndústria eletroeletrônicaLGSustentabilidadeTecnologias limpas

Mais de Mundo

Com redução de neve no Himalaia, 25% da população global pode enfrentar escassez de água em 2024

Eleição nos EUA: Anúncio da campanha de Biden chama a atenção para status de criminoso de Trump

Empresas chinesas focam em aumentar vendas com patrocínio na Olimpíada de Paris

Vendas no varejo de bens de consumo social aumentam 3,7% na China

Mais na Exame