Acompanhe:

Iraniana ganhadora do Nobel da Paz iniciará greve de fome neste domingo, dia da premiação

Mohammadi será representada por seus filhos na cerimônia de entrega do Prêmio, realizada em Oslo

Modo escuro

Continua após a publicidade
Narges Mohammadi: defensora dos direitos das mulheres iraniana presa, ganhou o Prémio Nobel da Paz de 2023 (REIHANE TARAVATI/Middle East Images/AFP via Getty Images)

Narges Mohammadi: defensora dos direitos das mulheres iraniana presa, ganhou o Prémio Nobel da Paz de 2023 (REIHANE TARAVATI/Middle East Images/AFP via Getty Images)

A ativista iraniana Narges Mohammadi, que está presa em seu país, iniciará uma nova greve de fome no domingo (10), dia da cerimônia de entrega do Prêmio Nobel da Paz em Oslo, na qual será representada por seus filhos, anunciou a sua família neste sábado (9).

Mohammadi, que protesta contra o uso obrigatório do véu para as mulheres e a pena de morte no Irã, realizará uma greve de fome "em solidariedade à minoria religiosa bahá'í", disseram seu irmão e seu marido durante uma coletiva de imprensa na capital norueguesa, na véspera da cerimônia.

"Ela não está aqui conosco hoje, está na prisão e fará greve de fome em solidariedade a uma minoria religiosa", disse o irmão mais novo, Hamidreza Mohammadi, em uma breve declaração.

O marido da ativista de 51 anos, Taghi Rahmani, afirmou depois que este gesto será dedicado à minoria bahá'í. Duas das suas principais figuras também estão em greve de fome.

"Ela me disse: 'Vou começar minha greve de fome no dia em que me derem o prêmio, talvez, então, o mundo ouça mais sobre isso'", explicou ele na coletiva de imprensa.

Comunidade bahá'í

A comunidade bahá'í, principal minoria religiosa do Irã, é alvo de discriminação em diversas esferas da sociedade, segundo os seus representantes.

Mohammadi, detida desde 2021 na prisão de Evin, em Teerã, fez greve de fome durante alguns dias no início de novembro porque as autoridades penitenciárias não queriam transferi-la para o hospital por ela se recusar a cobrir a cabeça com um véu.

Quem é Narges Mohammadi?

Narges Mohammadi recebeu o Prêmio Nobel da Paz em outubro "por sua luta contra a opressão das mulheres no Irã e seu combate para promover os direitos humanos e a liberdade para todos".

O prêmio foi entregue após um movimento de protesto no Irã pela morte, sob custódia policial, no ano passado, de Mahsa Amini, que foi detida por supostamente ter violado o rígido código de vestimenta feminino do país.

Os pais e o irmão de Mahsa Amini iriam receber o Prêmio Sakharov, atribuído postumamente à jovem, em uma cerimônia na França, no domingo. No entanto, as autoridades iranianas os impediram de viajar, disse o seu advogado à AFP neste sábado na França.

Narges Mohammadi será representada na cerimônia de Oslo por seus filhos gêmeos de 17 anos, Ali e Kiana, exilados na França desde 2015, e que não veem a mãe há quase nove anos.

"Quanto a vê-la viva de novo algum dia, pessoalmente, estou bastante pessimista", confessou a filha Kiana. "Talvez eu a veja daqui a 30 ou 40 anos, mas se não, acho que nunca mais a verei. Mas tudo bem, porque minha mãe sempre estará comigo em meu coração e com a minha família."

Seu irmão, Ali, estava "muito, muito otimista". "Acredito na nossa vitória", afirmou, prevendo que o reencontro não ocorrerá "nem daqui a dois, cinco ou dez anos".

No domingo, na cerimônia do Prêmio Nobel, que contará com a presença da família real norueguesa e de outras personalidades, os gêmeos lerão um discurso que a mãe conseguiu transmitir da prisão.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Trump declara apoio à fertilização in vitro após Corte decidir que embriões congelados são crianças
Mundo

Trump declara apoio à fertilização in vitro após Corte decidir que embriões congelados são crianças

Há 9 horas

Greve mantém Torre Eiffel fechada na manhã de sábado
Mundo

Greve mantém Torre Eiffel fechada na manhã de sábado

Há 9 horas

Manifestações na Argentina reivindicam assistência alimentar
Mundo

Manifestações na Argentina reivindicam assistência alimentar

Há 10 horas

Autoridades russas ameaçam enterrar Navalny na prisão onde morreu, afirma oposição
Mundo

Autoridades russas ameaçam enterrar Navalny na prisão onde morreu, afirma oposição

Há 12 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais