Mundo

Igreja deverá pagar US$27,5 milhões por abusos sexuais nos EUA

O valor - 6,87 milhões para cada uma das vítimas - representa a "mais alta indenização individual" já concedida pela Igreja Católica

Diocese do Brooklyn, em NY, pagará uma indenização recorde de 27,5 milhões de dólares a quatro meninos abusados ​​sexualmente (Google Street View/Reprodução)

Diocese do Brooklyn, em NY, pagará uma indenização recorde de 27,5 milhões de dólares a quatro meninos abusados ​​sexualmente (Google Street View/Reprodução)

A

AFP

Publicado em 19 de setembro de 2018 às 09h37.

Última atualização em 19 de setembro de 2018 às 09h42.

A diocese do Brooklyn, em Nova York, pagará uma indenização recorde de 27,5 milhões de dólares a quatro meninos abusados ​​sexualmente entre 2003 e 2009 por um professor de religião, com base em um acordo com as vítimas.

Os 27,5 milhões de dólares - 6,87 milhões para cada uma das vítimas com entre 8 e 12 anos - representam a "mais alta indenização individual" já concedida pela Igreja Católica, disse à AFP um dos advogados, Ben Rubinowitz.

"Estamos felizes de ver a Igreja finalmente diante da justiça".

A Diocese do Brooklyn não reagiu à informação.

O acordo encerra uma ação civil das quatro vítimas que conduziria a um julgamento no início de 2019, destacou Rubinowitz.

A ação foi iniciada em 2012 após a prisão do professor Angelo Serrano - hoje com 67 anos - em 2009 por acariciar um menino, crime que reconheceu em 2011 e pelo qual foi condenado a 15 anos de prisão.

Segundo Rubinowitz, a diocese se comprometeu a pagar a indenização "após ter tentado se distanciar de Serrano durante longo tempo".

Serrano trabalhou como funcionário da pequena paróquia de St Lucy-St Patrick e não era padre.

Segundo o site BishopAccountability.org, o recorde anterior para indenização individual por abusos sexuais ligados à Igreja era de 3,4 milhões de dólares, pago a duas vítimas de um padre de Long Island, na região de Nova York.

Acompanhe tudo sobre:abuso-sexualEstados Unidos (EUA)Igreja CatólicaIndenizaçõesNova York

Mais de Mundo

Milei diz que está reescrevendo parte da teoria econômica e mereceria um Nobel de Economia

Em crise na aviação civil, Boeing manda astronautas ao espaço, que ficam presos em estação espacial

Fundador do Wikileaks: relembre oito fatos sobre o processo de Assange

Assange será um 'homem livre' após audiência em tribunal americano, afirma esposa

Mais na Exame