Greve contra a austeridade causa perturbações no transporte na Grécia

A greve convocada por sindicatos do setor privado pedem o "fim das políticas de austeridade" na Grécia

Uma greve de 24 horas convocada por sindicatos do setor privado para pedir o "fim das políticas de austeridade" na Grécia causou distúrbios nos transportes no país na quarta-feira (28), apesar de não ter um acompanhamento maciço.

A paralisação causou a suspensão das ligações marinhas do Pireu, o grande porto localizado perto de Atenas, para as ilhas do Mar Egeu. Grandes engarrafamentos ocorreram nas avenidas de Atenas, já que não havia metrô ou bonde.

Essa é a primeira greve organizada pelo principal sindicato do setor privado, a Confederação Geral dos Trabalhadores (GSEE), após o término - em agosto - do apoio financeiro à Grécia, país muito endividado, por parte da União Europeia (UE) e do Fundo Monetário Internacional (FMI) desde 2010 em troca de cortes sem precedentes na zona do euro.

Enquanto o governo de Alexis Tsipras e a zona do euro comemoram a volta ao normal, o GSEE pede para reavaliar o salário mínimo em seu nível pré-crise, que era de 751 euros, contra os atuais 580 euros.

Segundo a polícia, 7.000 pessoas marcharam no centro de Atenas, um número muito inferior às manifestações dos últimos anos.

Na última quarta-feira, a Grécia apresentou seu primeiro projeto orçamentário sem austeridade após o resgate.

Ele prevê um crescimento de 2,5% e ajuda para baixa renda. A taxa de desemprego do país continua a ser a mais alta da zona do euro: 19% no segundo trimestre.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.