Acompanhe:

Uma extensa operação de resgate está em andamento neste domingo (26) na Grécia para tentar salvar 13 tripulantes de um navio cargueiro que naufragou na costa da ilha de Lesbos, em meio a fortes ventos

Havia 14 pessoas a bordo do “RAPTOR”, um cargueiro de 106 metros de comprimento com bandeira das Ilhas Comores, quando às 7h00 (02h00 no horário de Brasília) informou que teve uma avaria mecânica. Uma hora depois, ativou o alerta de emergência “mayday” e desapareceu do radar, segundo as autoridades.

Mas, apesar dos ventos violentos na região, um dos tripulantes conseguiu ser resgatado por um helicóptero da Marinha e levado para um hospital em Lesbos.

"Fiquei em estado de choque", disse à AFP o porta-voz da Guarda Costeira, Nikos Alexiou, sem dar mais detalhes.

No momento, a situação dos outros 13 tripulantes não foi revelada.

Cinco navios, três embarcações da Guarda Costeira, dois helicópteros da Marinha e da Força Aérea e uma fragata foram mobilizados na operação de resgate.

O “RAPTOR” transportava carregamentos de sal e partiu do porto de Dekheilan, no Egito, para Istambul, seu destino final, de acordo com as autoridades.

Este navio, construído em 1984, afundou cerca de 4,5 milhas náuticas (8,3 km) a sudoeste da ilha de Lesbos.

A tripulação é composta por dois sírios, um indiano e 11 egípcios, segundo a agência de notícias grega ANA, citando a empresa libanesa que opera o navio. Um comunicado anterior da Guarda Costeira relatou quatro indianos e oito egípcios.

A água teria se infiltrado massivamente no “RAPTOR” devido às ondas fortes, somando-se ao já significativo peso da carga, segundo a agência ANA.

Fenômeno perigoso

Em vários pontos da Grécia, os barcos tiveram que ficar nas docas este fim de semana devido a rajadas de vento, que atingiram o nível 9-10 na escala Beaufort, que vai até 12. Em outros países europeus, a partir de 7 são consideradas condições meteorológicas perigosas.

Os serviços meteorológicos gregos emitiram um alerta para este fim de semana, que no sábado atingiu o nível de "fenômeno climático perigoso". A tempestade Oliver, também chamada de Bettina, está se movendo do mar Adriático em direção à Grécia.

Em meados de novembro, ventos violentos danificaram um navio de guerra ao longo da costa grega que foi utilizado durante a resistência à junta militar no poder de 1967 a 1974.

Nos últimos meses, o país registrou fenômenos meteorológicos extremos, com inundações e uma série de tempestades.

Em setembro, a região agrícola central da Tessália foi inundada por chuvas diluviais provocadas pela tempestade Daniel. Dezessete pessoas morreram, assim como dezenas de milhares de animais, e cidades inteiras foram destruídas.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Parlamento da Grécia aprova o casamento entre pessoas do mesmo sexo
Mundo

Parlamento da Grécia aprova o casamento entre pessoas do mesmo sexo

Há 2 semanas

Grécia vai legalizar casamento homossexual e adoção por casais do mesmo sexo
Mundo

Grécia vai legalizar casamento homossexual e adoção por casais do mesmo sexo

Há 2 semanas

Naufrágio na Índia deixa ao menos 15 mortos, sendo 13 crianças
Mundo

Naufrágio na Índia deixa ao menos 15 mortos, sendo 13 crianças

Há 2 meses

Pescador cai de barco, fica 24 horas no mar e é salvo pelo reflexo de seu relógio na Nova Zelândia
Pop

Pescador cai de barco, fica 24 horas no mar e é salvo pelo reflexo de seu relógio na Nova Zelândia

Há 2 meses

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais