Governo Trump abandonará estratégia por energia limpa de Obama

A iniciativa buscava reduzir emissões de gases do efeito estufa de usinas de energia movidas a carvão e foi uma peça central da política ambiental de Obama

Donald Trump: a EPA deve declarar que a regra do governo anterior ultrapassa o permitido para uma lei federal (Aaron P. Bernstein/Reuters)

Donald Trump: a EPA deve declarar que a regra do governo anterior ultrapassa o permitido para uma lei federal (Aaron P. Bernstein/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 9 de outubro de 2017 às 13h07.

Washington - O diretor da Agência de Proteção Ambiental (EPA, na sigla em inglês), Scott Pruitt, afirmou nesta segunda-feira que o governo do presidente Donald Trump abandonará um plano pela energia limpa da época do ex-presidente Barack Obama, voltado para reduzir o aquecimento global. No Kentucky, Pruitt disse que assinará na terça-feira uma determinação "para retirar o chamado plano de energia limpa do governo passado".

A iniciativa buscava reduzir emissões de gases causadores do efeito estufa de usinas de energia movidas a carvão e foi uma peça central da política ambiental de Obama.

A EPA deve declarar que a regra do governo anterior ultrapassa o permitido para uma lei federal ao emitir padrões de emissão que as usinas não conseguiriam cumprir de maneira razoável.

Segundo Pruitt, a EPA e as agências federais não podem usar sua autoridade para "declarar guerra a qualquer setor da economia".

Fonte: Associated Press.

Mais de Mundo

Ordem judicial retira da oposição venezuelana o controle de um de seus maiores partidos

Equador captura líder criminoso foragido que ameaçou procuradora-geral

Polônia indica que poderia abrigar armas nucleares de outros membros da Otan para conter Rússia

Após prisões em Columbia, protestos contra a guerra em Gaza se espalham por universidades dos EUA

Mais na Exame