Flórida libera vacina para turistas; argentinos vão a Miami para se garantir

Governador do estado liberou a vacinação a não residentes com mais de 65 anos; fluxo de argentinos, brasileiros e de outros países da região já é esperado

O governador da Flórida, Ron De Santis, decidiu liberar a vacinação contra a covid-19 para cidadãos não residentes nos Estados Unidos, incluindo visitantes, neste mês. A nova regra é válida para pessoas com mais de 65 anos. Turistas latino-americanos já estão embarcando para Miami em busca da imunização.

A apresentora de TV argentina Yanina Latorre, com milhares de seguidores nas mídias sociais, postou recentemente que sua mãe, Dora Caamaño, de 85 anos, viajou para Miami com o objetivo de se vacinar. "Estou emocionada e feliz por minha mãe. Há uma organização, uma educação (na Flórida), todo mundo tomando a vacina. Tomara que isso aconteça logo em Buenos Aires", comentou Yanina em um vídeo no Instagram.

O pronunciamento provocou polêmica em Miami. A preocupação é que a cidade se torne um polo do que está sendo chamado de turismo vacinal. O prefeito de Miami, Francis Suárez, classificou o episódio como "asqueroso", mas, até o momento, não há nada que impeça os turistas de se dirigirem a um posto de vacinação.  A Florida está aplicando a vacina de Pfizer, com 95% de taxa de eficácia, e a da Moderna, que também está entre as melhores do mundo.

O processo para dar entrada no pedido de vacinação pode ser feito pela internet. Só é preciso preencher um formulário com dados de saúde e não ter recebido nenhuma outra vacina nos últimos 14 dias. Outro requisito é ter mais de 65 anos.

 

A advogada argentina Ana Rosenfeld também contou que se vacinou em Miami. "Não exigem que seja residente. Vacinam grátis a qualquer pessoa que tenham mais de 65 anos", contou Rosenfeld. 

Alguns centros de vacinação, no entanto, podem ter regras diferentes. Por vezes, é necessário apresentar um endereço na Flórida. Isso, entretanto, não vêm impedindo os latinos de irem atrás da vacina. Há relatos de que alguns turistas estão percorrendo até 500 quilômetros até encontrar um local de imunização que os aceite sem grandes perguntas. De qualquer forma, a regra é clara: a vacinação está liberada para todos na Flórida, inclusive estrangeiros.

Com a abertura da imunização a não residentes, é esperado um fluxo de turistas brasileiros e de outros países latino-americanos na Flórida. No Brasil, ainda não há uma data oficial para o início da campanha de imunização.

Brasileiro pode viajar para os EUA?

Os brasileiros, no entanto, enfrentam uma série de restrições para viajar aos Estados Unidos devido à extensão da disseminação do coronavírus no Brasil. A princípio, passageiros que embarcam no Brasil não podem entrar no país. As exceções são para pais de residentes nos Estados Unidos ou de um solteiro com menos de 21 anos e solteiros menores de 21 anos com irmãos residentes no país. Mesmo assim, é preciso fazer uma quarenta de duas semanas ao chegar ao país.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.