Acompanhe:

Famílias das vítimas do acidente aéreo esperam por notícias

"As famílias sempre têm esperança de que vão encontrar sobreviventes, mas esperam o pior", disse o diplomata francês responsável pelas buscas

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Acidente: "as famílias sempre têm esperança de que vão encontrar sobreviventes, mas esperam o pior", disse o diplomata francês responsável pelas buscas
 (Stringer / Reuters)

Acidente: "as famílias sempre têm esperança de que vão encontrar sobreviventes, mas esperam o pior", disse o diplomata francês responsável pelas buscas (Stringer / Reuters)

D
Da Redação

Publicado em 20 de maio de 2016 às, 17h16.

Cairo - Os familiares das vítimas do avião da Egyptair, que caiu na quinta-feira no Mar Mediterrâneo, esperam que nesta sexta-feira no Cairo comovidos e angustiados por mais notícias sobre as circunstâncias do acidente.

Diplomatas e responsáveis da companhia aérea se reuniram neste dia com as famílias, que estão hospedadas em um hotel no aeroporto internacional do Cairo, para tentar ajudá-las e responder suas perguntas.

Na entrada do hotel Novotel, o embaixador francês no Eigot, André Parant, disse aos jornalistas que os paretes das vítimas - 15 das quais são francesas- "estão em choque e chorando".

Parant, que tanto ontem como hoje se encontrou com várias famílias das 66 pessoas que viajavam a bordo do Airbus A-320 de Paris ao Cairo, em sua maioria egípcias, reconheceu que são "momentos muito difíceis e dolorosos".

"Fazem perguntas sobre o acidente, sobre as circunstâncias desta catástrofe, e por enquanto não podemos dar respostas precisas", acrescentou.

Segundo o embaixador, os parentes perguntam se há ainda esperança, se os corpos serão recuperados e daí o que aconteceu, se foi um acidente ou um atentado terrorista.

"As famílias sempre têm esperança de que vão encontrar sobreviventes, mas esperam o pior. Sobretudo o que querem agora é conseguir respostas", disse o diplomata francês.

Parant não quis comentar as declarações de ontem do ministro egípcio de Aviação Civil, Sharif Fathi, que indicou que é mais provável a hipótese do atentado.

"Não há elementos nesta etapa para se decidir por uma versão definitiva (...) O importante é que parece que localizamos o lugar no qual caiu o avião, vamos poder recuperar em breve as caixas-pretas e todo isso permitirá oferecer respostas às perguntas sobre as causas da catástrofe", afirmou.

Os presidentes do grupo Egyptair, Safwat Musalam, e da companhia aérea, Hisham el Nahas, se reuniram também hoje com parentes dos passageiros e com a tripulação egípcios e estrangeiros para informar sobre as últimas novidades.

A companhia aérea explicou em comunicado que estão proporcionando às famílias seu "pleno apoio e assistência".

Entre os passageiros havia um casal franco-argelino com um filho de 2 anos e um bebê, e um empresário egípcio que iria viajar na sexta-feira e adiantou o voo, segundo recolhe a imprensa local.

Também estavam a bordo um engenheiro português de 62 anos, casado e com quatro filhos, dois canadenses e um britânico, entre outras nacionalidades.

Últimas Notícias

Ver mais
Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com tensões e dirigentes de BCs no radar
seloMercados

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com tensões e dirigentes de BCs no radar

Há 18 horas

Chefe das Forças Armadas do Quênia morre em queda de helicóptero, diz presidente do país
Mundo

Chefe das Forças Armadas do Quênia morre em queda de helicóptero, diz presidente do país

Há um dia

Calor letal: queima de combustíveis fósseis mata cada vez
ESG

Calor letal: queima de combustíveis fósseis mata cada vez

Há um dia

França e aliados prometem mais de US$ 2 bilhões ao Sudão após um ano de guerra
Mundo

França e aliados prometem mais de US$ 2 bilhões ao Sudão após um ano de guerra

Há 4 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais