Europa critica restrições a imigrantes do Norte da África

Sarkozy e Berlusconi vão se reunir no final do mês para discutir a questão da imigração

Brasília - O Conselho da Europa criticou hoje (14) a política adotada por alguns governos que integram o bloco da União Europeia de impor restrições à entrada de imigrantes do Norte de África. A declaração, emitida pelo órgão, foi uma resposta aos governos da França e da Itália que anunciaram limitações ao ingresso de pessoas oriundas de vários países africanos.

As informações são da agência pública de notícias de Portugal, a Lusa. No fim deste mês, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, e o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, reúnem-se para discutir a questão dos imigrantes africanos. Nos últimos meses aumentou a procura deles por refúgio em decorrência da crise política que atinge os países do Norte da África.

No documento, divulgado hoje, o Conselho da Europa informou ser “inaceitável” que os governos europeus enviem os imigrantes indesejados para países que “não respeitam o direito internacional dos refugiados e os direitos humanos”.

A crítica do Conselho da Europa é uma mensagem aos italianos que vetaram a entrada dos imigrantes e os enviaram de volta aos países de origem. O governo da Itália assinou acordos para repatriar cidadãos procedentes da Tunísia e Líbia.

Para o Conselho da Europa, as leis restritivas de imigração ameaçam a vida e põem em risco pessoas que podem ter os direitos humanos violados.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.