Mundo
Acompanhe:

EUA qualificam de "estranha" decisão de Pyongyang de romper laços com Seul

Washington - O Governo dos Estados Unidos qualificou hoje de "estranha" a decisão tomada por Pyongyang de romper suas relações com Seul, já que, em sua opinião, é contrária a seus próprios interesses e somente prejudica sua população. "Acho estranho. A Coreia do Sul é uma das economias mais dinâmicas do mundo. A Coreia do […]

 (EXAME.com)

(EXAME.com)

D
Da Redação

25 de maio de 2010, 17h59

Washington - O Governo dos Estados Unidos qualificou hoje de "estranha" a decisão tomada por Pyongyang de romper suas relações com Seul, já que, em sua opinião, é contrária a seus próprios interesses e somente prejudica sua população.

"Acho estranho. A Coreia do Sul é uma das economias mais dinâmicas do mundo. A Coreia do Norte é uma economia fracassada, o que é reconhecido inclusive por eles mesmos. É incapaz de cuidar de seus cidadãos. É incapaz de alimentá-los", disse o porta-voz do Departamento de Estado americano, Philip Crowley, em uma entrevista coletiva.

"Não posso imaginar uma decisão que, em longo prazo, interesse menos aos cidadãos norte-coreanos que cortar ainda mais seus laços com a Coreia do Sul", afirmou.

A decisão do regime de Kim Jong-il foi tomada depois da divulgação do relatório de uma investigação internacional determinando a responsabilidade norte-coreana pelo afundamento de um navio militar da Coreia do Sul, que causou a morte de 46 marinheiros em março.