Estados Unidos acusam Rússia de favorecer Estado Islâmico

A acusação foi feita na véspera do início de uma conferência internacional sobre o conflito na Síria

Os Estados Unidos acusaram nessa quarta-feira (10) a Federação Russa de estar “favorecendo diretamente” o grupo radical Estado Islâmico, ao bombardear grupos oposicionistas e civis na cidade síria de Alepo.

“O que a Rússia está fazendo favorece diretamente o grupo”, afirmou o emissário especial do presidente Barack Obama para a coligação anti-Estado Islâmico, Brett McGurk, ao depor na Comissão dos Negócios Estrangeiros da Câmara dos Representantes.

A acusação foi feita na véspera do início de uma conferência internacional sobre o conflito na Síria.

Há uma semana, o governo de Obama, por meio do secretário de Estado, John Kerry, acusa os dirigentes de Moscou de “torpedear” os esforços de paz na Síria, com os bombardeios em Alepo, em apoio às forças terrestres do regime de Damasco.

Kerry chegou na noite de ontem a Munique, onde deve participar hoje de reunião para discutir o estabelecimento de um cessar-fogo e o acesso humanitário às cidades sírias cercadas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.