Mundo

Empresas chinesas ocupam quarto lugar em projetos de investimento na Alemanha em 2022, diz relatório

Companhias do país asiático investiram em um total de 141 projetos na Alemanha em 2022, em comparação com 149 em 2021

Angela Merkel se encontra com Xi Jinping quando ela era chanceler da Alemanha (Axel Schmidt/Reuters)

Angela Merkel se encontra com Xi Jinping quando ela era chanceler da Alemanha (Axel Schmidt/Reuters)

China2Brazil
China2Brazil

Agência

Publicado em 24 de maio de 2023 às 19h24.

Última atualização em 24 de maio de 2023 às 19h30.

As empresas chinesas ficaram em quarto lugar em número de projetos de investimento na Alemanha no ano passado, ficando atrás dos Estados Unidos, Suíça e Reino Unido. As informações são de um relatório divulgado pela agência de promoção de investimentos Germany Trade & Invest, e mostrou que as empresas chinesas investiram em um total de 141 projetos na Alemanha em 2022, em comparação com 149 em 2021.

O relatório também revelou que as empresas chinesas investiram principalmente nos setores farmacêutico e de biotecnologia, maquinário e equipamentos, tecnologia da informação e comunicações e software correspondente, energia, minerais e metais.

A Alemanha continua sendo o destino de investimento mais popular para as empresas chinesas na Europa, afirmou Thomas Bozoyan, autor do relatório e oficial da GTAI. O investimento das empresas chinesas na Alemanha totalizou € 1,5 bilhão (US$ 1,6 bilhão) em 2022. Bozoyan observou que a empresa Svolt Energy Technology sozinha investiu € 900 milhões (US$ 970,2 milhões) no estado de Brandemburgo.

A Svolt, fabricante de baterias para veículos e sistemas de armazenamento de energia, anunciou a construção de uma fábrica de células de bateria para o mercado europeu em Lauchhammer, Brandemburgo. Será a segunda fábrica no exterior da Svolt e a primeira a produzir células de bateria.

Bozoyan também previu que os investimentos do ano passado criarão 4,5 mil empregos, um aumento de 15% em relação a 2021.

Comércio entre China e Alemanha

Em 2022, o comércio bilateral entre China e Alemanha totalizou cerca de € 297,9 bilhões, um aumento de 21% em relação a 2021, de acordo com dados divulgados pelo escritório estatístico federal da Alemanha em fevereiro. A China foi o parceiro comercial mais importante da Alemanha pelo sétimo ano consecutivo.

A Alemanha importou cerca de € 191,1 bilhões em mercadorias da China em 2022, um aumento anual de 33,6%. Suas exportações para a China totalizaram cerca de € 106,8 bilhões, um aumento de 3,1%.

A maioria das empresas chinesas concentra-se em vendas e suporte de marketing na Alemanha, representando 45% do total, conforme revelado pelo relatório. A proporção daquelas envolvidas em manufatura e pesquisa e desenvolvimento, operação de sedes europeias e serviços empresariais foi de 19%, 10% e 9%, respectivamente.

Tradução: Mei Zhen Li
Fonte: Yicai Global

Acompanhe tudo sobre:AlemanhaChina

Mais de Mundo

Em meio à temperatura superior a 50 graus, ao menos 550 peregrinos morrem em Meca

Chanceler israelense ameaça Hezbollah libanês com 'guerra total'

Alemanha alerta risco de ataques terroristas semelhantes ao de Moscou

Sob críticas da Otan, Putin desembarca na Coreia do Norte para estreitar parceria 'estratégica'

Mais na Exame