Mundo

Egito adia julgamento de jornalistas ingleses da Al-Jazeera

Os dois foram presos em dezembro de 2013 e enfrentam acusações de divulgar informações falsas para prejudicar a segurança nacional


	Jornalistas da Al Jazeera assistem ao julgamento dentro de celas, no Egito
 (Khaled Desouki/AFP)

Jornalistas da Al Jazeera assistem ao julgamento dentro de celas, no Egito (Khaled Desouki/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 8 de março de 2015 às 16h15.

Cairo - O novo julgamento de dois jornalistas ingleses que trabalham para o grupo de mídia Al-Jazeera e enfrentam acusações relacionadas a terrorismo no Egito foi adiado para 19 de março.

A decisão foi tomada após uma breve audiência com Mohamed Fahmy e Mohammed Baher, que foram libertados no mês passado e aguardam julgamento. A primeira audiência, que seria feita em 23 de fevereiro, também foi adiada.

Os dois foram presos em dezembro de 2013 e enfrentam acusações de participação em um grupo terrorista e divulgar informações falsas para prejudicar a segurança nacional.

Organizações de direitos humanos e grupos de mídia têm criticado o julgamento. O jornalista australiano Peter Greste, também acusado no caso, foi deportado em fevereiro. Fonte: Associated Press

Acompanhe tudo sobre:ÁfricaAl JazeeraEgitoEmpresasMídiaServiços

Mais de Mundo

Suprema Corte dos EUA vai avaliar lei que proíbe tratamento hormonal para menores transexuais

Rússia ameaça EUA com 'consequências' após ataque ucraniano na Crimeia

Ex-baixista do Nirvana anuncia candidatura à presidência dos Estados Unidos

Princesa Anne, irmã do rei Charles III, é internada após acidente com cavalo

Mais na Exame