Acompanhe:

Desrespeito à sinalização teria causado acidente na Suíça

Autoridades acreditam que desrespeito ao sinal luminoso foi principal causa de acidente ferroviário de ontem no país, que deixou um morto

Modo escuro

Continua após a publicidade
Trem que sofreu colisão na Suíça: desrespeito à sinalização "é a principal hipótese com base nos elementos que o Ministério Público e os investigadores têm", disse porta-voz policial (Boris Heger/AFP)

Trem que sofreu colisão na Suíça: desrespeito à sinalização "é a principal hipótese com base nos elementos que o Ministério Público e os investigadores têm", disse porta-voz policial (Boris Heger/AFP)

D
Da Redação

Publicado em 30 de julho de 2013 às, 11h09.

Genebra - Autoridades suíças acreditam que o desrespeito ao sinal luminoso tenha sido a principal causa do acidente ferroviário desta segunda-feira na Suíça, que deixou um morto.

"A investigação tem se concentrado na possibilidade de o trem de Payerne não ter respeitado a sinalização", declarou Jean-Christophe Sauterel, porta-voz da polícia local.

"Esta é a principal hipótese com base nos elementos que o Ministério Público e os investigadores têm", disse.

"Estamos chocados com esse acidente", declarou, por sua vez, o diretor-geral da autoridade responsável pelo transporte ferroviário, a Swiss Federal Railways (CFF), Andreas Meyer.

Dois trens colidiram na segunda-feira perto da estação de Granges-près-Marnand, uma cidade ao norte de Lausanne.

Um dos trens viajava de Payerne a Lausanne e o outro vinha no sentido oposto. O morto é o condutor do trem que vinha de Lausanne, um homem de 24 anos.

De acordo com o porta-voz da polícia, por causa da violência do choque, o trem retrocedeu oito metros e, por isso, a polícia não exclui a possibilidade de que ainda haja vítimas presas.

Os trabalhos de resgate continuam no local do acidente.


De acordo com Jocelyn Corniche, médico-chefe dos serviços de socorro, "dois adultos e uma criança ainda estão hospitalizados, mas suas vidas não estão em perigo".

O condutor do trem de Payerne, um homem de 54 anos, teve tempo para ativar o freio de emergência e, como indicado pela CFF, deixar o trem. Este veículo estava viajando a 40 km/h, segundo Sauterel.

A velocidade do trem de Lausanne ainda não foi determinada, acrescentou.

Sauterel indicou que a segurança era responsabilidade de um trabalhador da CFF presente na estação.

Pouco antes da colisão, o trem procedente de Payerne parou na estação para os passageiros a descerem. O trem vindo de Lausanne chegou depois.

Como estabelecido pela regras desta estação, o trem de Lausanne deve passar pela estação sem parar e só depois o trem de Payerne pode retomar a marcha, quando autorizado por sinalização luminosa.

Na segunda-feira, o trem de Payerne partiu sem que os investigadores saibam realmente o que aconteceu.

Últimas Notícias

Ver mais
Após alerta da ONU, Ucrânia nega ter atacado a maior central nuclear da Europa
Mundo

Após alerta da ONU, Ucrânia nega ter atacado a maior central nuclear da Europa

Há 3 horas

Bolsas da Europa iniciam semana com ganhos modestos e cautela, antes de decisão do BCE
seloMercados

Bolsas da Europa iniciam semana com ganhos modestos e cautela, antes de decisão do BCE

Há 6 horas

Como será o salão Watches & Wonders, a "Disney" da relojoaria
Casual

Como será o salão Watches & Wonders, a "Disney" da relojoaria

Há 7 horas

Países europeus são confrontados com decisão 'histórica' sobre sua responsabilidade climática
Mundo

Países europeus são confrontados com decisão 'histórica' sobre sua responsabilidade climática

Há 21 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais