A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Ciclone Fani força evacuação de 1 milhão de pessoas na Índia

Ciclone Fani atingiu a costa indiana nesta manhã, com ventos de 200 km/h

Índia (Reuters) - Um ciclone atingiu o leste da Índia nesta sexta-feira, derrubando árvores e linhas de energia e danificando a cidade turística de Puri, mas inicialmente não havia relatos de vítimas, já que 1 milhão de pessoas se retiraram do litoral antes da chegada da tempestade.

Pelo menos três pessoas morrem no estado de odisha, no leste da Índia. "Até agora só recebemos informação de três pessoas mortas em incidentes separados", explicou à Agência Efe um membro da sala de controle da Força Nacional de Resposta a Desastres, Jacob Kispotta.

Segundo a fonte, as comunicações foram afetadas por causa dos fortes ventos e precipitações, e as autoridades têm problemas para receber informações vindas das áreas atingidas e coordenar-se.

O ciclone tropical Fani, o mais intenso a atingir a Índia em cinco anos, passou dias ganhando força nas extremidades do norte do Golfo de Bengala até atingir o litoral do Estado de Odisha, disse a estatal Departamento Meteorológico da Índia (IMD).

Ventos de até 200 km/h varreram árvores, arrancando dezenas, e a chuva forte prejudicou a visibilidade, esvaziando as ruas da capital estadual Bhubaneswar e de Puri.

"Os danos em Puri são amplos, o fornecimento de energia, linhas telefônicas sem funcionar", disse o comissário especial de socorro de Odisha, Bishnupada Sethi, à Reuters, referindo-se à cidade litorânea que é popular entre peregrinos graças ao seu templo e estava diretamente no trajeto da tempestade. "Nenhuma baixa foi relatada até agora".

O monitor de ciclones Tropical Storm Risk estimou o Fani como uma tempestade intensa de categoria 4 em um escala de 1 a 5, mas o IMD disse que a tempestade agora está enfraquecendo.

Quase 60 quilômetros terra adentro, ventos derrubaram postes de energia em Bhubaneswar, onde as autoridades ordenaram que o aeroporto permaneça fechado. Escolas e faculdades de Odisha tampouco abriram. Um grande hospital da cidade sofreu danos estruturais grandes, mas todos os pacientes e funcionários estão seguros, disseram as autoridades.

"Foi um ciclone enorme, como muitas outras nossa casa está alagada. Paredes divisórias de casas ao nosso redor desmoronaram, árvores foram arrancadas. É uma situação de pânico", disse Anuradha Mohanty, que mora em Bhubaneswar, à Reuters.

Pessoas se amontoaram em abrigos, estendendo esteiras para aguardar a passagem da tempestade, mostraram televisões e redes sociais.

Mais de 600 gestantes foram transferidas para locais seguros, e quase 500 ambulâncias estão de prontidão. Cerca de 242 instituições médicas receberam geradores de energia, disseram autoridades governamentais.

Na vizinha Bangladesh, ao norte, autoridades começaram a retirar 500 mil pessoas de sete distritos costeiros, informou um ministro - o país deve ser atingido pela tempestade no sábado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também