China suspende importações de carne suína de unidade da Aurora em Chapecó

A China já realizou suspensões semelhantes contra outros frigoríficos brasileiros, incluindo JBS e BRF
China: a unidade da Aurora afetada pela suspensão está localizada na cidade de Chapecó, em Santa Catarina, afirmou a ABPA (Tingshu Wang/Reuters)
China: a unidade da Aurora afetada pela suspensão está localizada na cidade de Chapecó, em Santa Catarina, afirmou a ABPA (Tingshu Wang/Reuters)
R
Reuters

Publicado em 04/01/2021 às 18:19.

Última atualização em 04/01/2021 às 18:25.

A China suspendeu as importações provenientes de uma fábrica de carne suína operada pela Aurora Alimentos por preocupações relativas ao coronavírus, informou a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) nesta segunda-feira.

A ABPA disse que está oferecendo suporte à Aurora e fornecendo ao Ministério da Agricultura informações cujo envio a autoridades chinesas possa ser necessário para que a proibição seja revertida, segundo comunicado.

"A ABPA ressalta que se trata de uma situação pontual e pretérita", disse a entidade. "Todas as informações e demonstrações de boas práticas da cooperativa --que segue os rígidos protocolos setoriais e oficiais referentes à Covid-19-- foram detalhadamente demonstradas às autoridades chinesas."

A unidade da Aurora afetada pela suspensão está localizada na cidade de Chapecó, em Santa Catarina, afirmou a ABPA. A China já realizou suspensões semelhantes contra outros frigoríficos brasileiros, incluindo JBS e BRF, mas algumas das proibições já foram removidas.

A ABPA reiterou que não há comprovação científica de risco de contaminação de Covid-19 por meio do consumo de alimentos.