Acompanhe:

Catar investiga ataque cibernético que causou crise diplomática

Segundo resultados preliminares, o ataque começou em abril, um mês antes da publicação de supostas declarações polêmicas do xeque catariano

Modo escuro

Continua após a publicidade
Catar: nas declarações, o xeque catariano aparecia rompendo o consenso regional sobre vários temas sensíveis (Hamad I Mohammed/Reuters)

Catar: nas declarações, o xeque catariano aparecia rompendo o consenso regional sobre vários temas sensíveis (Hamad I Mohammed/Reuters)

A
AFP

Publicado em 8 de junho de 2017 às, 08h44.

O Catar publicou os resultados preliminares de sua investigação sobre o ataque cibernético contra sua agência de notícias, que levou a uma séria crise com três de seus vizinhos do Golfo e o Egito.

Em um comunicado publicado nesta quarta-feira à noite, o ministério do Interior indica que o ataque cibernético começou em abril, um mês antes da publicação pela agência QNA de supostas declarações polêmicas do emir Tamim ben Hamad Al-Thani.

Nessas declarações, o xeque catariano aparecia rompendo o consenso regional sobre vários temas sensíveis. Entre eles o Irã, o qual apontava como um aliado estratégico, além de manifestar comentários negativos sobre as relações entre o governo de Donald Trump e o Catar, um aliado próximo dos Estados Unidos.

"A equipe encarregada do inquérito confirmou que o ataque hacker foi feito por meios técnicos inovadores e através de uma falha no sistema da agência QNA", indicou o ministério do Interior.

De acordo com a mesma fonte, em abril foi instalado no sistema uma pasta que foi utilizada no final de maio para espalhar declarações "falsas" do emir.

O Catar informou que recebe a ajuda do FBI americano e o relatório preliminar revela que especialistas britânicos também trabalham com as autoridades locais para determinar as circunstâncias do incidente.

De acordo com o canal de televisão americano CNN hackers russos foram responsáveis ​​pelo ataque.

Na segunda-feira (5), Arábia Saudita, Bahrein, Emirados Árabes Unidos, Egito, Iêmen e Maldivas romperam relações com o Catar, acusando o país de "apoiar o terrorismo". A Mauritânia se uniu mais tarde.

Últimas Notícias

Ver mais
Por que ataques no Irã afetam os voos em Dubai?
Mundo

Por que ataques no Irã afetam os voos em Dubai?

Há um dia

Hacking como serviço: pesquisadores encontram ferramentas de ciberinvasão ofertadas a baixo custo
Tecnologia

Hacking como serviço: pesquisadores encontram ferramentas de ciberinvasão ofertadas a baixo custo

Há um dia

Sistema de passaporte fica fora do ar e PF abre inquérito para investigar invasão de hacker
Brasil

Sistema de passaporte fica fora do ar e PF abre inquérito para investigar invasão de hacker

Há 2 dias

Jogador leva chicotada após perder final para time de Neymar e Jesus; veja vídeo
Esporte

Jogador leva chicotada após perder final para time de Neymar e Jesus; veja vídeo

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais