Mundo

Casal Biden publica declaração de renda, com receitas de R$ 3,2 milhões

Declaração de renda é uma tradição de transparência nos Estados Unidos, que foi interrompida temporariamente durante o mandato de seu antecessor Donald Trump

Joe Biden: presidente dos EUA ganhou US$ 400 mil em salário em 2023 (AFP/AFP)

Joe Biden: presidente dos EUA ganhou US$ 400 mil em salário em 2023 (AFP/AFP)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 16 de abril de 2024 às 06h59.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e a primeira-dama, Jill Biden, tornaram pública nesta segunda-feira, 15, sua declaração de renda de 2023, continuando assim com uma tradição de transparência interrompida temporariamente durante o mandato de seu antecessor Donald Trump.

Este costume está pensado para fomentar a confiança na Casa Branca. Outros políticos, além dos candidatos, também costumam publicar suas declarações de renda.

Os Biden ganharam US$ 619.976 (R$ 3,2 milhões, na cotação atual) em 2023, a maior parte procedente do salário de US$ 400 mil (R$ 2 milhões) do presidente e da compensação de US$ 85.985 (cerca de R$ 445.000) de Jill Biden por seu trabalho como professora em uma universidade da Virgínia.

Essa cifra foi superior aos US$ 579.514 (quase R$ 3 milhões, na cotação atual) que o casal ganhou em 2022 e aos US$ 610.702 (R$ 3,16 milhões, na cotação atual) de 2021.

A transparência dos Biden chega depois que Trump optou por não seguir a tradição bipartidária. O empresário bilionário se negou, tanto como candidato quanto na presidência, a permitir a publicação de sua declaração de impostos, um documento que detalha todas as fontes e valores de receitas, entre outros registros financeiros.

Quando finalmente foram tornados públicos vários anos de suas declarações após uma batalha judicial empreendida pelos democratas do Congresso, descobriu-se que houve anos nos quais Trump quase não pagou imposto de renda devido a perdas empresariais.

Trump continua mantendo em segredo suas declarações de renda enquanto prepara a campanha para as eleições de novembro.

Acompanhe tudo sobre:Joe BidenEstados Unidos (EUA)Salários

Mais de Mundo

Ucrânia afirma que impediu avanço em alguns pontos da região de Kharkiv

O que esperar de Putin na China — e por que os países estão mais próximos do que nunca

Primeiro-ministro da Eslováquia baleado: o que se sabe até agora sobre o atentado

Chefe da inteligência americana alerta para o aumento das ameaças às eleições de 2024

Mais na Exame