Mundo

Caças britânicos atacaram campo de petróleo do EI na Síria

O ministro da Defesa disse que ele mesmo deu a ordem de atacar pouco depois do voto na Câmara dos Comuns


	Bombardeios: "O campo petrolífero é uma grande parte da receita que o EI utiliza para financiar suas atividades"
 (Darren Staples / Reuters)

Bombardeios: "O campo petrolífero é uma grande parte da receita que o EI utiliza para financiar suas atividades" (Darren Staples / Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 3 de dezembro de 2015 às 07h47.

Londres - Quatro aviões do Real Força Aérea britânica (RAF) bombardearam um campo de petróleo controlado pelo Estado Islâmico (EI) na Síria depois que o Parlamento do Reino Unido aprovou os ataques, confirmou nesta quinta-feira o ministro da Defesa, Michael Fallon.

Em entrevista à "BBC", Fallon disse que os caças-bombardeiros Tornado da RAF atacaram seis alvos no centro petrolífero Omar, no leste da Síria, na fronteira com o Iraque, e que é utilizado pelo Estado Islâmico (EI) como fonte de receita.

O ministro disse que ele mesmo deu a ordem de atacar pouco depois do voto na Câmara dos Comuns.

"O campo petrolífero é uma grande parte da receita que o EI utiliza para financiar suas atividades", explicou o ministro, que confirmou que os aviões voltaram a sua base de Akrotiri, no Chipre.

Fallon acrescentou que as autoridades ainda têm que avaliar o sucesso da missão realizada pelos caças-bombardeiros, mas destacou que representa um "golpe" para a organização terrorista, responsável pelos atentados de Paris do dia 13 de novembro e do assassinato de mais de 20 turistas britânicos em junho em uma praia da Tunísia.

Após um debate de mais de dez horas no Parlamento, os deputados aprovaram por 397 votos a favor e 223 contra a intervenção militar pedida pelo primeiro-ministro, David Cameron, que contou com o apoio de cerca de 70 deputados trabalhistas.

Antes da votação de ontem à noite, o Reino Unido só tinha autorização do Parlamento para atacar o EI no Iraque.

Acompanhe tudo sobre:EnergiaEstado IslâmicoEuropaPaíses ricosPetróleoReino Unido

Mais de Mundo

Julgamento de Trump entra em fase final, em meio a suspense sobre seu testemunho

Tensão entre Milei e Sánchez, primeiro-ministro da Espanha, se desdobra em crise diplomática

Tribunal em Londres autoriza Assange a apresentar recurso contra extradição para os EUA

Procurador do Tribunal Penal Internacional pede prisão de Netanyahu e líder do Hamas

Mais na Exame