Buscas de destroços do voo MH370 terminarão em duas semanas

Boeing 777 desapareceu dos radares no dia 8 de março de 2014 com 239 pessoas a bordo pouco depois de ter decolado de Kuala Lumpur
Austrália, Malásia e China disseram que as operações de busca terminariam depois do rastreamento de uma zona de 120.000 quilômetros quadrados a oeste da Austrália (Reuters)
Austrália, Malásia e China disseram que as operações de busca terminariam depois do rastreamento de uma zona de 120.000 quilômetros quadrados a oeste da Austrália (Reuters)
Por AFPPublicado em 06/01/2017 10:58 | Última atualização em 06/01/2017 10:58Tempo de Leitura: 1 min de leitura

As buscas dos destroços do voo MH370 da Malaysia Airlines que desapareceu em 2014, coordenadas pela Austrália no Oceano Índico, terminarão em duas semanas, anunciou nesta sexta-feira o ministro malaio dos Transportes.

"Estamos na etapa final que terminará em duas semanas", declarou o ministro Liow Tiong à imprensa. "Esperamos encontrar o avião", acrescentou.

O Boeing 777 desapareceu dos radares no dia 8 de março de 2014 com 239 pessoas a bordo pouco depois de ter decolado de Kuala Lumpur rumo a Pequim.

Este desaparecimento é um dos grandes mistérios da história da aviação.

Austrália, Malásia e China, país de onde eram a maioria das vítimas, sempre disseram que as operações de busca terminariam depois do rastreamento de uma zona de 120.000 quilômetros quadrados a oeste da Austrália. O dispositivo continuaria, no entanto, se novas informações confiáveis surgissem.

Sem informar a data, o ministro malaio indicou que será realizada uma reunião entre os três países após a publicação de um relatório final sobre a busca nesta região.

Na quinta-feira, a associação internacional de famílias de vítimas Voice 370 pediu a ampliação do perímetro de rastreamento, uma vez finalizado o dispositivo atual.