Mundo

Bugatti de 1933 é vendido por quase 1 milhão de euros em leilão em Paris

O leilão, no Grand Palais de Paris, também vendeu outros automóveis de grandes marcas

Bugatti: versão de 1933 leiloada por 1 milhão de euros (Divulgação)

Bugatti: versão de 1933 leiloada por 1 milhão de euros (Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 6 de fevereiro de 2011 às 09h38.

Paris- Um exemplar do modelo 51 do fabricante franco-italiano Bugatti, produzido em 1933, alcançou neste sábado no leilão organizado no Grand Palais de Paris quase um milhão de euros, em uma disputa na qual foram vendidos outros automóveis de grandes marcas.

A casa de leilões Bonhams vendeu por 943.000 euros (cerca de US$ 1.263.000) o cabriolet que a firma fundada por Ettore Bugatti (1881-1947) produziu naquele ano e que provavelmente participou dos Grandes Prêmios da Bélgica e de Dieppe.

"O 1933 Bugatti Grand Prix Type 51 Biplace veio da herança do britânico Fitzroy Somerset, quinto barão de Raglan, antigo presidente do Clube de Proprietários de Bugatti e administrador do Bugatti Trust", informou a Bonhams.

O veículo foi o que maior preço alcançou no leilão organizado no Grand Palais, onde foi vendido por 333.500 euros (cerca de US$ 453.000) um modelo Aston Martin que pertenceu ao rei Balduíno da Bélgica.

"O 1955 Aston Martin DB2/4 3.0 Litre Sports Saloon foi restaurado entre 2001 e 2008 e no leilão foram exibidas fotografias nas quais se pôde ver no automóvel o rei Balduíno e seu irmão e atual rei dos belgas, Alberto II.

Bonhams deu o detalhe curioso que o veículo tinha placas francesas, já que "parece que todos os membros da família real da Bélgica utilizavam esse tipo de placas e seus automóveis sempre eram fornecidos à Embaixada da Bélgica em Paris, provavelmente por motivos de segurança".

O segundo veículo que alcançou maior preço no leilão foi um Porsche Type 906 Carrera Coupé compétition, vendido por 747.500 euros (pouco mais de um milhão de dólares), um modelo que foi fabricado para o campeonato do mundo de marcas de 1966.

Do conhecido como Carrera 6 houve 66 unidades fabricadas pela Porsche e foi o último veículo de competição da casa homologado para sua circulação por estradas comuns.

Mas a grande decepção desta venda de veículos antigos foi a exclusão, anunciada na véspera do leilão, do lote que incluía o Ferrari 330 Coupé azul claro de 1965 que pertenceu ao ex-Beatle John Lennon e que foi o primeiro carro que o músico de Liverpool comprou.

O proprietário anônimo do veículo se retratou no final da quinta-feira e solicitou à casa de leilões que suprimisse o veículo do catálogo, no qual estava inscrito com um preço estimado de venda de entre 120.000 e 160.000 euros (entre US$ 163.000 e US$ 217.000, aproximadamente).

Acompanhe tudo sobre:EuropaFrançaLeilõesLuxoMetrópoles globaisParis (França)

Mais de Mundo

Exército israelense anuncia pausa diária nas operações em uma região de Gaza

Cúpula pela paz na Suíça reafirma integridade da Ucrânia, mas pede negociações com a Rússia

Brasil é 3º país mais inseguro da América do Sul, diz Global Peace Index

Candidato à presidência denuncia 'prisão arbitrária' de assistentes na Venezuela

Mais na Exame