Mundo

Biden chama Trump de 'irresponsável' por alegações de fraude em julgamento

Equipe de campanha de reeleição do presidente americano também atacou o magnata, chamando-o de 'desesperado' e 'confuso'

Joe Biden, presidente dos EUA, durante discurso na Casa Branca (Chip Somodevilla/AFP)

Joe Biden, presidente dos EUA, durante discurso na Casa Branca (Chip Somodevilla/AFP)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 31 de maio de 2024 às 18h08.

Última atualização em 31 de maio de 2024 às 18h15.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, criticou Donald Trump nesta sexta-feira por questionar o sistema de Justiça americano e dizer que seu julgamento foi fraudado. Trump foi declarado culpado em um histórico veredicto emitido por um júri popular de Nova York na quinta.

"É perigoso, é irresponsável, alguém dizer que o julgamento foi fraudado só porque o veredicto não lhe agrada", disse Biden na Casa Branca, em seus primeiros comentários sobre o assunto. O sistema de Justiça deve ser respeitado. Não devemos permitir que ninguém o derrube. Ninguém está acima da lei.

A equipe de campanha de reeleição de Biden atacou o magnata mais cedo, ao chamá-lo de "desesperado" e "confuso".

“Os Estados Unidos acabam de testemunhar um Donald Trump confuso, desesperado e derrotado divagando sobre suas próprias queixas pessoais e mentindo sobre o sistema de Justiça dos Estados Unidos”, disse Michael Tyler, diretor da equipe de campanha do democrata, em comunicado.

Os comentários de Trump em Nova York deixaram "todos que o viram com uma conclusão óbvia: esse homem não pode ser presidente dos Estados Unidos", acrescentou Tyler.

Em um discurso na Trump Tower de Nova York, o republicano proferiu durante 35 minutos uma série de insultos, acusações não confirmadas e sem sentido. "Foi muito injusto... Vocês viram o que aconteceu com algumas das nossas testemunhas. Literalmente as crucificaram", afirmou Trump.

Após se referir aos seus adversários como "doentes" e "fascistas", o magnata saiu sem permitir perguntas.

O republicano de 77 anos foi considerado culpado em 34 acusações de falsificação de documentos contábeis, com o objetivo de ocultar um pagamento à ex-atriz pornô Stormy Daniels, para que ela não revelasse, na reta final da campanha eleitoral de 2016, uma relação sexual ocorrida dez anos antes.

Acompanhe tudo sobre:Joe BidenEleições EUA 2024Donald Trump

Mais de Mundo

Às vésperas do G7, EUA anuncia mais sanções contra Rússia pela guerra na Ucrânia

Gorjetas no exterior: dicas para viajar sem estresse

Milei retira Aerolíneas e Correios de lista de privatizações para tentar aprovar Lei de Bases

Hezbollah ataca Israel com mais de 100 foguetes após assassinato de comandante

Mais na Exame