Mundo

"Anti-máscaras" protestam contra restrições na Alemanha

Manifestação inclui ativistas antivacinas, cidadãos preocupados com as restrições e partidários da extrema direita

"Anti-máscaras" protestam contra restrições na Alemanha (afp/AFP)

"Anti-máscaras" protestam contra restrições na Alemanha (afp/AFP)

A

AFP

Publicado em 4 de outubro de 2020 às 13h39.

Milhares de alemães que se opõem às medidas de saúde impostas devido à pandemia do coronavírus protestaram neste domingo (4) em Constança, perto da fronteira com a Suíça.

Os organizadores cancelaram uma marcha, mas realizaram uma manifestação perto das margens do Lago Constança, com uma participação menor do que as 20 mil pessoas que compareceram aos protestos anteriores em Berlim, segundo correspondentes da AFP no local e a mídia alemã.

A maioria não usava máscara, mas eles respeitaram a distância de 1,5 metro solicitada pelas autoridades, e alguns exibiam cartazes que diziam "Liberdade!".

"O fato de termos que usar máscaras, de os alunos serem obrigados a usá-las nas escolas, é de alguma forma o símbolo mais óbvio (...) de uma situação atual completamente idiota", disse indignado Uwe, um manifestante de 61 anos.

 

 

No sábado, cerca de 10 mil pessoas formaram uma corrente humana nas margens do Lago Constança, no lado alemão, de acordo com estimativas da polícia.

Essas manifestações reúnem uma multidão diversa, que inclui ativistas antivacinas, cidadãos preocupados com as restrições e também, segundo autoridades, partidários da extrema direita.

Os protestos ocorrem em meio a um ressurgimento das infecções na Alemanha, um país que se manteve bastante a salvo do novo coronavírus até agora.

 

 

Acompanhe tudo sobre:AlemanhaCoronavírusProtestos no mundo

Mais de Mundo

Morte de presidente do Irã não deve gerar revolução, mas disputa silenciosa, diz especialista

EUA: Yellen pedirá a aliados europeus para atuar de modo conjunto nas sanções contra a Rússia

Julgamento de Trump entra em fase final, em meio a suspense sobre seu testemunho

Tensão entre Milei e Sánchez, primeiro-ministro da Espanha, se desdobra em crise diplomática

Mais na Exame