Mundo

Acusada de roubo, Rússia diz que pode ter vacina da covid-19 em setembro

Anúncio do governo é feito após acusação de que hackers russos tentaram invadir sistemas do Reino Unido para obter propriedade intelectual sobre pesquisas

O presidente russo Vladimir Putin colocou como prioridade o desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus (Sasha Mordovets/Getty Images)

O presidente russo Vladimir Putin colocou como prioridade o desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus (Sasha Mordovets/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 19 de julho de 2020 às 10h12.

Última atualização em 19 de julho de 2020 às 10h35.

O governo russo declarou que pode ser o primeiro país a produzir uma vacina contra a Covid-19. Segundo Kirill Dmitriev, diretor-executivo do Fundo de Investimento Direto, espécie de BNDES russo, a produção pode começar até setembro. 

A declaração vem logo após o Reino Unido acusar a Rússia de tentar invadir seus sistemas para roubar pesquisas sobre vacinas contra o novo coronavírus.  Segundo posicionamento do governo britânico, outros países como o Canadá e os Estados Unidos também foram afetados pelos hackers.

Desenvolver uma vacina contra a doença é uma prioridade do presidente russo, Vladimir Putin. A Rússia é o quarto país do mundo mais afetado pelo coronavírus, com 750 mil casos.

Segundo Dmitriev, as acusações são infundadas, uma vez que a Rússia assinou um acordo com a farmacêutica AstraZeneca para produzir a vacina desenvolvida pela britânica Universidade de Oxford, uma das mais avançadas em termos de testes. 

Na semana passada, a Universidade de Sechenov, na Rússia, anunciou que teve sucesso na primeira fase de testes clínicos de uma vacina contra o vírus e que ela poderá ser distribuída até agosto deste ano.

Essa não é a primeira vez que um país é acusado de hackear o outro para conseguir informações sobre vacinas em potencial. Em maio, o FBI anunciou que a China havia tentado hackear pesquisas sobre o SARS-CoV-2 feita pelos Estados Unidos, acirrando ainda mais a briga entre os dois países.  

Acompanhe tudo sobre:HackersRússiavacina contra coronavírus

Mais de Mundo

ONU alerta que faltam 'muitas questões a resolver' antes da COP29

Detentos na Venezuela suspendem greve de fome

Líderes do G7 ampliam discussão para migração e países do Sul

Fiéis muçulmanos iniciam grande peregrinação na cidade saudita de Meca

Mais na Exame