• BVSP 117.669,90 -0,5%
  • USD 5,6926 +0,0118
  • EUR 6,7616 +0,0000
  • ABEV3 15,43 -0,13%
  • BBAS3 29,27 +0,55%
  • BBDC4 25,25 +0,04%
  • BRFS3 23,91 -1,97%
  • BRKM3 43,57 -0,98%
  • BRML3 9,95 +1,95%
  • BTOW3 62,7 -0,85%
  • CSAN3 89,25 -0,45%
  • ELET3 35,45 -1,50%
  • EMBR3 16,02 -0,37%
  • Petróleo 61,81 +0,00%
  • Ouro 1.750,70 +0,00%
  • Prata 25,55 +0,00%
  • Platina 1.209,30 +0,00%

Dados de atividade nos EUA centram as atenções do mercado

No Brasil, o Banco Central divulga IBC-BR e os números sobre o fluxo cambial semanal

São Paulo – A agenda econômica desta quarta-feira conta com a divulgação de indicadores importantes, principalmente no cenário internacional. Dados de atividade nos Estados Unidos devem sinalizar como anda o consumo na maior economia do mundo.

Às 11 horas (horário de Brasília), o mercado acompanha a publicação do Business Inventories, referente a julho. O indicador é responsável por contemplar o nível dos estoques das empresas, considerando os setores atacadista, manufatureiro e varejista.

Às 9h30, sai o Índice de Preços ao Produtor (PPI, na sigla em inglês), divulgado pelo Departamento do Trabalho. O indicador de inflação é considerado o mais importante dos Estados Unidos. Ainda no mesmo horário será publicado também o Retail Sales, índice que revela as vendas totais do mercado varejista americano, não levando em conta o setor de serviços. Ambos os indicadores são referentes a agosto.

Às 8 horas, Wall Street conhece o número semanal de solicitações de empréstimos hipotecários, calculado pela Mortgage Bankers Association (MBA). Já às 11h30 o Departamento de Energia atualiza o relatório semanal sobre o nível das reservas americanas de petróleo.

Cena doméstica

No Brasil, o Banco Central divulga às 12h30 o IBC-BR, referente a julho. O indicador incorpora a trajetória das variáveis consideradas essenciais para o desempenho de três setores da economia: agropecuária, indústria e serviços. No mesmo horário, a autoridade também publica o fluxo cambial semanal.

Zona do Euro

Na Europa, o mercado acompanha às 6 horas os números da produção industrial da Zona do Euro, referente a julho. Mais cedo, às 5h30, será conhecida a taxa de desemprego do Reino Unido sobre o mesmo mês.

Ásia

No Japão, à 1h30, sai o indicador da produção industrial, referente a julho. O consenso do mercado aponta para um crescimento de 0,6% em comparação ao mês imediatamente anterior. Já na Nova Zelândia, às 19 horas, o Banco Central (RBNZ, na sigla em inglês) anuncia sua decisão sobre os rumos da política monetária local. Atualmente, a taxa básica de juros neozelandesa está fixada em 2,5% ao ano. A expectativa é de que o juro seja mantido.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.