Mercados

Arezzo sai a R$ 19 e oferta movimenta até R$ 565,8 mi

São Paulo - A primeira oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de 2011 na Bolsa de Valores de São Paulo, da fabricante e varejista de calçados Arezzo, movimentou até R$ 565,8 milhões, de acordo com dados registrados na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O preço por ação foi definido em R$ […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 9 de fevereiro de 2011 às 12h28.

São Paulo - A primeira oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de 2011 na Bolsa de Valores de São Paulo, da fabricante e varejista de calçados Arezzo, movimentou até R$ 565,8 milhões, de acordo com dados registrados na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O preço por ação foi definido em R$ 19, no teto da faixa indicativa - cujo valor mínimo era de R$ 15.

A Arezzo é líder no setor varejista de calçados femininos, de acordo com a Associação dos Lojistas de Shopping Centers. As quatro principais marcas reconhecidas da companhia - "Arezzo", "Schutz", "Ana Capri" e "Alexandre Birman" - são comercializadas em 260 franquias (253 no Brasil e 7 no exterior) e 27 lojas próprias, segundo informações do prospecto da oferta.

De janeiro a setembro de 2010, a Arezzo vendeu 4,6 milhões de pares de sapatos femininos, 230 mil bolsas e 464 mil acessórios. A empresa registrou receita operacional líquida consolidada de R$ 396,7 milhões, alta de 44,5% em relação a igual período de 2009. Na mesma base de comparação, a geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) aumentou 63,3%, para R$ 64,5 milhões, e o lucro líquido cresceu 54,7%, para R$ 43 milhões.

A Arezzo chega à bolsa com valor de mercado de R$ 1,682 bilhão, uma alta de 451% desde a entrada da gestora de fundos Tarpon, que em 2007 pagou R$ 76,3 milhões por uma participação de 25% na Arezzo, o equivalente a um valor total de R$ 305 milhões. A Tarpon e os controladores da empresa, Anderson Lemos Birman e Alexandre Café Birman, embolsarão R$ 370,2 milhões com a venda de parte de suas ações na oferta.

Os demais R$ 195,6 milhões captados no IPO irão para o caixa da companhia, que pretende usar a maior parte dos recursos na expansão da rede de lojas e para financiar aquisições e parcerias estratégicas.

A estreia das ações da Arezzo no pregão da Bolsa está prevista para quarta-feira, dia 2 de fevereiro, sob o código "ARZZ3". O Itaú BBA é o coordenador Líder do IPO. O banco atua na operação ao lado do Credit Suisse e Bank of America Merrill Lynch.

Acompanhe tudo sobre:ArezzoCalçadosEmpresasIPOsMercado financeiroModaRoupas

Mais de Mercados

Seis desdobramentos da reunião do Copom que manteve a Selic em 10,50%, segundo o BTG Pactual

Ibovespa abre em alta com mercado mais otimista após decisão do Copom

‘Banco dos restaurantes’: iFood quer dobrar de tamanho com lançamento do iFood Pago

Repercussão do Copom, decisão de juros na Inglaterra e Casas Bahia (BHIA3): o que move o mercado

Mais na Exame