Inteligência Artificial

Gastos dos brasileiros com inteligência artificial cresceram 120% nos cinco primeiros meses de 2023

Segundo levantamento do Itaú Unibanco, a geração Y é a principal consumidora da tecnologia

Ferramentas de IA: a geração Y, de 28 a 42 anos, é a principal consumidora da tecnologia (OLIVIER MORIN/Getty Images)

Ferramentas de IA: a geração Y, de 28 a 42 anos, é a principal consumidora da tecnologia (OLIVIER MORIN/Getty Images)

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 26 de junho de 2023 às 13h24.

Última atualização em 26 de junho de 2023 às 13h58.

As ferramentas de inteligência artificial (IA) estão ganhando espaço crescente na vida e no trabalho dos brasileiros. É o que mostra um levantamento do Itaú Unibanco, apresentado com exclusividade à EXAME, e na qual o banco analisou os gastos de cartão do clientes para ver o quanto estavam gastando com IA.

O número surpreende: a quantidade transacionada em ferramentas pagas que utilizam essa tecnologia aumentou 322% no Brasil, enquanto os gastos se expandiram 120%, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

A geração Y, de 28 a 42 anos, é a principal consumidora da tecnologia, representando 52% de todas as transações realizadas. A geração X, de 43 a 57 anos, vem logo em seguida, com 28% do share. Os homens lideram o uso, sendo responsáveis por 80% das transações e com um ticket médio de R$ 165.

As mulheres, embora representem uma fatia menor do mercado, aumentaram seus gastos com a ferramenta em 140%, com um ticket médio maior, de R$ 268.

As empresas, buscando aumentar sua eficiência e competitividade, são as que mais têm investido em inteligência artificial. A despesa média das pessoas jurídicas no período analisado foi de R$ 300, enquanto para pessoas físicas, registrou R$ 200.

As principais carreiras que mais utilizam plataformas de inteligência artificial são, em ordem, analistas de sistemas (7% das transações), engenheiros (4%) e advogados (2%).

Entre as empresas que oferecem ferramentas de inteligência artificial com mais gastos por parte dos brasileiros estão OpenAI, GitHub e Notion.

São Paulo gasta acima da média

Os estados que mais investem na tecnologia são São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina. Em São Paulo, o aumento no uso das ferramentas ultrapassou a média nacional, com alta de 406% na quantidade de transações e de 110% no valor transacionado.

As pessoas físicas paulistas investem mais nesse recurso, com ticket médio de R$ 225, enquanto as jurídicas têm gasto médio de R$ 61 por transação.

No Rio de Janeiro, registrou-se um aumento de 363% nas transações e de 116% no valor total gasto no período analisado. No estado, a diferença entre o ticket médio de pessoa física e jurídica é menor, de R$ 178 e R$ 260, respectivamente.

Acompanhe tudo sobre:Inteligência artificial

Mais de Inteligência Artificial

Balanço da Nvidia indica que euforia com inteligência artificial está longe de acabar

Em quanto tempo a IA vai ficar mais inteligente que humanos? Musk e CEO chinês têm palpites

OpenAI não copiou voz de Scarlett Johansson para o ChatGPT, diz jornal

Alexa será atualizada com IA e Amazon vai cobrar taxa pela tecnologia, diz site

Mais na Exame