Shiba inu supera volume do ether, mas preço desaba após tweet de Elon Musk

Com volume de negociação superior ao Ethereum no fim de semana, shiba inu tem recorde de preço, mas despenca após Elon Musk dizer que não investe no ativo

A criptomoeda shiba inu (SHIB) experimentou uma alta explosiva na sua cotação no último final de semana e chegou a ultrapassar o volume de negociação da criptomoeda nativa do seu blockchain, o Ethereum. Apesar de ter subido mais de 50% no último domingo, 24, a criptomoeda-meme opera em forte queda nesta segunda-feira, intensificada após comentários de Elon Musk.

No domingo, depois de subir mais de 50%, a SHIB chegou a ser negociada a US$ 0,000044, o maior preço de sua história. A criptomoeda conseguiu superar o volume de negociação do ether - a criptomoeda da rede Ethereum, rede na qual a SHIB circula.

Na manhã desta segunda-feira, dados das 24 horas anteriores mostravam um volume de negociação de US$ 15,65 bilhões em SHIB, contra US$ 15,58 bilhões em ETH, segundo o CoinMarketCap (veja abaixo). Ao longo do fim de semana, entretanto, a diferença foi ainda maior, chegando a ultrapassar a marca de US$ 1,6 bilhão de diferença, segundo publicou o WatcherGuru.

Chama a atenção o fato de que a shiba inu conseguiu um volume maior do que a segunda maior criptomoeda do mundo justamente na semana em que o ether esteve muito próximo, por vários dias, da sua máxima histórica, ou seja, em um momento de bastante movimentação do ativo.

A alta foi impulsionada por um mutirão de fãs da criptomoeda-meme para que ela seja listada na Robinhood, plataforma de investimento popular nos EUA. Após contar até com abaixo-assinado com milhares de signatários, a empresa enviou uma pesquisa aos clientes sobre o assunto, indicando a possibilidade de aceitar a demanda. Antes disso, o ativo já tinha ganhado força com a listagem na Coinbase.

Elon Musk faz movimento perder força

Apesar da alta acentuada e do recorde no fim de semana, a criptomoeda-meme opera em forte queda nesta segunda-feira, 25, de mais de 7%. A baixa, entretanto, chegou a atingir valor muito maiores, batendo na casa de 20% de perdas durante esta manhã.

O principal fator para a queda no preço do ativo foi, mais uma vez, uma mensagem publicada no Twitter por Elon Musk. Um dos personagens por trás do crescimento no interesse pelas criptomoedas-meme, ele afirmou não ter nenhuma unidade do ativo digital.

"Ei, Elon Musk, quantas SHIB você está guardando?", perguntou o usuário "Shiba Inu Hodler", na rede social. "Nenhuma", respondeu o CEO da Tesla e da SpaceX, para desespero dos investidores e entusiastas do projeto.

Foi o que bastou para frear o movimento de alta da criptomoeda-meme, reforçando a fraqueza desse tipo de ativo que, diferentemente de projetos como bitcoin e ether, é muito mais suscetível à grandes variações de preço baseadas em fatos pouco relevantes.

Apesar da queda no preço desde o tweet de Elon Musk, a SHIB continua sendo um investimento altamente lucrativo para quem apostou no projeto, criado há pouco mais de um ano. Nos últimos 30 dias, já são mais de 422% de ganhos e, em 12 meses, mais de 44.487.255%.

A alta registrada até agora, entretanto, deve ser analisada com cautela por investidores, já que as criptomoedas-meme não tem os mesmos fundamentos dos principais ativos digitais do mundo e, por isso, são uma aposta ainda mais arriscada.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também