Future of Money

Plataforma de negociação de criptomoedas interrompe serviços citando 'volatilidade sem precedentes'

Informações sobre a interrupção de alguns serviços da Freeway impuseram uma queda de mais de 75% nas últimas 24 horas ao seu token nativo

Plataforma centralizada, Freeway afirma que combina o melhor das finanças tradicionais com o melhor das finanças descentralizadas (Jirapong Manustrong/Getty Images)

Plataforma centralizada, Freeway afirma que combina o melhor das finanças tradicionais com o melhor das finanças descentralizadas (Jirapong Manustrong/Getty Images)

Cointelegraph Brasil

Cointelegraph Brasil

Publicado em 24 de outubro de 2022 às 10h12.

A plataforma de negociação de criptomoedas Freeway interrompeu alguns de seus serviços, citando a “volatilidade sem precedentes” nos mercados de câmbio e de criptoativos nos “últimos tempos” como justificativa.

Em uma publicação no domingo, 23, a plataforma anunciou que está interrompendo compras e depósitos e “não comercializará simulações do produto Supercharger até que nossas novas estratégias sejam implementadas”.

De acordo com o site da Freeway, o produto Supercharger pode oferecer até 43% em rendimento anual. Os usuários podem depositar moedas fiduciárias e criptomoedas, que são colocadas em contas de corretagem regulamentadas para estratégias de alavancagem.

(Mynt/Divulgação)

Plataforma centralizada, a Freeway afirma que combina o melhor das finanças tradicionais com o melhor das finanças descentralizadas (DeFi, na sigla em inglês).

A Freeway não forneceu detalhes específicos sobre suas novas estratégias, mas disse no anúncio que há planos para “diversificar sua base de ativos” e “gerenciar a exposição a futuras flutuações e volatilidade do mercado.”

O que exatamente isso pode significar para a plataforma e seus usuários não está claro, mas a postagem termina prometendo fornecer atualizações em breve.

“Vamos notificá-lo quando estivermos prontos para recomeçar as compras parciais de simulação Supercharger e, novamente, quando pudermos recomeçar as compras completas de simulação Supercharger, bem como na plataforma Freeway Token (FWT) Depósitos e Compras", diz a empresa.

O Cointelegraph entrou em contato com a Freeway para comentar o status dos saques e para obter mais esclarecimentos sobre a interrupção dos serviços, mas não recebeu novas informações.

As notícias sobre a interrupção de alguns serviços impuseram uma queda de mais de 75% nas últimas 24 horas ao seu token nativo, o Freeway (FWT), de acordo com dados do CoinGecko.

Na esteira de outros problemas graves com empresas e corretoras de criptomoedas, os usuários expressaram preocupação nas redes sociais e no grupo da Freeway no Telegram.

Se as retiradas serão honradas e se a Freeway seguirá outras exchanges de alto perfil que encerraram seus serviços permanentemente são as duas questões mais proeminentes nas redes sociais.

Até agora, um moderador/administrador da Freeway tem aconselhado os usuários a preencher um tíquete de suporte e dito que eles não podem “realmente dizer mais nada até que as próximas comunicações oficiais sejam divulgadas”.

“Toda a equipe está trabalhando muito com a intenção de recomeçar as compras parciais de simulação Supercharger para, em seguida, poder recomeçar as compras completas de simulação Supercharger”, acrescentou o moderador.

O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok  

Acompanhe tudo sobre:CriptoativosCriptomoedasDeFi

Mais de Future of Money

Criptomoedas podem ser "investimento principal" durante eleições nos EUA; entenda

Aproveitem a queda para comprar bitcoin, recomenda investidor milionário

CEO da Dell compartilha meme sobre bitcoin e gera especulação sobre investimento

Bitcoin oferece "imortalidade econômica" e vai valer US$ 10 milhões, diz executivo

Mais na Exame