Future of Money

Ex-CEO da FTX confirma ter usado US$ 13 bilhões de clientes em alavancagem

De acordo com Sam Bankman-Fried, segunda maior corretora de criptomoedas ficou "confiante demais e descuidada" após ter se tornado uma das queridinhas do Vale do Silício

Sam Bankman-Fried, ex-CEO da FTX (Bloomberg/Getty Images)

Sam Bankman-Fried, ex-CEO da FTX (Bloomberg/Getty Images)

Cointelegraph Brasil

Cointelegraph Brasil

Publicado em 17 de novembro de 2022 às 10h31.

O ex-CEO da FTX, Sam Bankman-Fried, disse que estava “errado” em suas estimativas sobre a alavancagem da exchange de criptomoedas antes de seu colapso, alegando que não era de US$ 5 bilhões, mas se aproximava de US$ 13 bilhões.

Em uma publicação no Twitter em 16 de novembro, Bankman-Fried disse que a alavancagem da FTX chegou a cerca de US$ 5 bilhões, apoiada por US$ 20 bilhões em ativos, que continham valor, mas também potencial de risco. De acordo com o ex-CEO, o colapso do mercado cripto “sem liquidez do lado da oferta” ao lado de uma corrida bancária resultou em cerca de US$ 4 bilhões em saques diários – ou 25% dos ativos dos cientes.

“Eu estava errado”, disse Bankman-Fried. “A alavancagem não era de $ 5 bilhões, era de $ 13 bilhões. Alavancagem de US$ 13 bilhões, corrida bancária total, colapso total no valor dos ativos, tudo de uma vez. É por isso que você não quer essa alavancagem.”

"Cerca de 25% dos ativos dos clientes foram sacados diariamente - US$ 4 bilhões. No final das contas, eu estava errado: a alavancagem não era de aproximadamente US$ 5 bilhões, mas de aproximadamente US$ 13 bilhões. Alavancagem de US$ 13 bilhões, corrida bancária total, colapso total no valor dos ativos, tudo de uma vez. É por isso que você não quer essa alavancagem", publicou Bankman-Fried.

Autoridades nas Bahamas, nos EUA e na Turquia iniciaram investigações sobre o colapso da exchange. Autoridades supostamente estão discutindo a extradição de Bankman-Fried das Bahamas para os EUA para interrogatório. Não está claro se a extradição relatada está relacionada a declarações de legisladores do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dizendo que “[esperam] ouvir” Sam Bankman-Fried sobre o assunto em uma audiência em dezembro.

(Mynt/Divulgação)

O Grupo FTX deu entrada ao processo de falência de Capítulo 11 em 11 de novembro no Distrito de Delaware. O arquivamento inclui mais de 130 empresas, incluindo a FTX Trading, a FTX US e a Alameda Research. De acordo com registros subsequentes no tribunal de falências, a exchange pode ser responsável por mais de 1 milhão de credores.

O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok

Acompanhe tudo sobre:Criptomoedas

Mais de Future of Money

Empresa planeja venda de ações para comprar US$ 500 milhões em bitcoin

União de cripto com IA pode ser megatendência de US$ 20 trilhões, diz relatório

Mineradoras de bitcoin disparam após Trump prometer apoiar o setor nos EUA

Bitcoin vai continuar caindo? Saiba como o cenário macro dos EUA impacta a criptomoeda

Mais na Exame