Executivo do Facebook compra terreno e deixa de ganhar R$ 700 milhões com bitcoin

Chamath Palihapitiya conta como sua fortuna poderia ser muito maior se ele não tivesse usado seus bitcoins para comprar um terreno em 2014

A rápida ascensão do preço do bitcoin faz com que muita gente olhe para trás e se arrependa de não ter investido no ativo antes. Em outros casos, o drama é maior: gente que tinha bitcoin no passado e acabou se desfazendo deles por um valor muito mais baixo que o atual. Chamath Palihapitiya faz parte desse grupo. Neste fim de semana, ele contou como trocou seus ativos digitais por um terreno e deixou de ganhar incríveis 700 milhões de reais com a criptomoeda.

Chamath é um empreendedor de sucesso. Fez fortuna no mercado financeiro, se tornou o vice-presidente mais jovem da história da AOL, foi um dos primeiros executivos do Facebook e hoje é CEO da Social Capital e um dos donos do Golden State Warriors, da NBA. Sua fortuna, entretanto, seria ainda maior se ele não tivesse usado seus bitcoins para comprar um terreno, em 2014.

"Em 2014, eu comprei um lote no Lago Tahoe por 1,6 milhão de dólares... em bitcoin. Ajustando o preço para hoje, eu paguei 27,5 milhões pelo terreno", disse no Twitter, entre emojis de choro e gargalhada, pouco antes de perceber que na verdade, o preço atualizado do terreno seria muito maior: "Errei a conta... o terreno custou 128 milhões de dólares".

Na época em que o negócio foi fechado, negociações em bitcoin não eram tão comuns. Em entrevista ao Wall Street Journal em agosto de 2014, logo após concluir a venda do terreno, o antigo proprietário do imóvel, Brian Hull, afirmou ter recebido 2.739 bitcoins como pagamento.

Ele contou que a ideia de pagar com a criptomoeda veio do comprador — cujo nome não havia sido relevado. "Quando ouvimos a ideia do bitcoin, todo mundo fez uma pequena pausa”, disse Hull sobre a negociação. "Não sabíamos muito bem como a transação seria".

O bitcoin era negociado, naquele momento, por cerca de 585 dólares. Menos de 7 anos depois, está cotado a quase 85 vezes mais, a cerca de 48 mil dólares. Na cotação atual, 2.739 bitcoins equivalem 131,6 milhões de dólares - ou mais de 706 milhões de reais.

Apesar de ter deixado de ganhar uma fortuna caso tivesse comprado o terreno com dólares e guardado seus bitcoins, Chamath não é o caso mais dramático de "desperdício" de bitcoins. Em maio de 2010, Laszlo Hanyecz foi o primeiro a fazer um compra com bitcoin no mundo, quando pagou 10 mil BTC por duas pizzas, nos EUA. Hoje, as criptomoedas valeriam inacreditáveis 480 milhões de dólares (quase 2,6 bilhões de reais) — desde então, os entusiastas da criptomoeda celebram o dia 22 de maio, data que a compra foi feita, como o "Pizza Day".

No curso "Decifrando as Criptomoedas" da EXAME Academy, Nicholas Sacchi, head de criptoativos da Exame, mergulha no universo de criptoativos, com o objetivo de desmistificar e trazer clareza sobre o funcionamento. Confira.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também