Como usar o gráfico de candlesticks para analisar o preço de criptoativos

O gráfico de candlestick é uma forma de mostrar o que ocorreu com o preço de um ativo; saber interpretá-lo pode favorecer os seus investimentos
Os gráficos de candlestick podem ajudar a negociar criptoativos de forma mais consciente (picture alliance/Getty Images)
Os gráficos de candlestick podem ajudar a negociar criptoativos de forma mais consciente (picture alliance/Getty Images)
Por CoindeskPublicado em 16/09/2021 17:35 | Última atualização em 16/09/2021 17:35Tempo de Leitura: 6 min de leitura

Sabe aquele cara que dirige uma Lamborghini porque negociou algo chamado dogecoin anos atrás? Ele tem mais coisas em comum com os negociantes de arroz japoneses do século 18 do que você pode imaginar.

Além da habilidade de se gabar por seus lucros, ambos provavelmente analisaram a ação de preços e o sentimento dos investidores utilizando gráficos de candlestick, ou gráficos de vela, em português, que foi criado no Japão, no século 18, nas antigas bolsas de arroz da cidade de Osaka.

Apesar da modernização que ocorreu no final do século 19 pelas mãos do jornalista Charles Dow, os princípios mais essenciais da técnica de análise candleticks continuam intactos até hoje. Tanto analistas técnicos modernos quanto os históricos são absolutamente fiéis ao estilo que valoriza a ação nos preços acima de ganhos, notícias ou quaisquer outros princípios fundamentais.

Em outras palavras, toda a informação conhecida é refletida no preço, que é disposto de forma precisa nos candlesticks - ou simplesmente candles.

A anatomia de um candlestick

Um candlestick representa a atividade do preço de um ativo durante um recorte de tempo específico através do uso de quatro componentes principais: abertura, fechamento, máxima e mínima.

A “abertura” de um candle representa o preço de um ativo quando o período de negociação começa, enquanto o “fechamento” representa o preço quando o período foi concluído. “Máxima” e “mínima” representam os preços mais alto e mais baixo atingidos durante a mesma sessão de negociações.

(Coindesk (versão adaptada)/Reprodução)

Todo candle utiliza dois elementos físicos para exibir seus quatro componentes principais:

  1. O primeiro elemento, conhecido como o corpo é a zona mais ampla do candlestick e demonstra a abertura e o fechamento durante o período de observação (a maioria dos gráficos permite que você configure esse período)
  2. O fechamento é representado pela parte superior do corpo no candle verde e pela parte inferior do candle vermelho.
  3. O oposto ocorre para a abertura, representada pela parte inferior do candle verde e superior do candle vermelho.
  4. Os últimos dois componentes são a máxima e a mínima. São representados pelo segundo elemento no candle, conhecido como pavio. Os pavios são exibidos como as linhas finas que cruzam verticamente um candle e se estendem acima e abaixo do seu corpo - exatamente os pontos que registram os preços máximo e mínimo daquele período.

Quem negocia criptomoedas tende a tomar vantagem da volatilidade inerente do mercado ao utilizar gráficos intradiários. Cada candle tipicamente representa uma, duas, quatro ou 12 horas (no longo prazo, um trader provavelmente irá preferir observar candlesticks que representem um dia, uma semana ou um mês).

Um candle verde geralmente representa uma alta, ou seja, quando a cotação atual ou de fechamento está acima da cotação de abertura. O inverso ocorre com o candle vermelho, que geralmente representa queda, ou seja, quando a cotação atual ou de fechamento está abaixo da cotação de abertura.

Como fazer dinheiro identificando candles

Um candlestick raramente se mantém igual por muito tempo no mercado volátil das criptomoedas.

Por exemplo, se o gráfico de candlestick do período de duas horas abre com a cotação de 10 dólares e sobe para 13 dólares uma hora depois, o formato do candlestick terá mudado drasticamente desde a abertura.

Mas é necessário considerar que os mesmos formatos de candlestick ocorrem no mesmo estágio de uma tendência nos preços, não importando o que é negociado. Pode ser bem lucrativo identificar tais formações porque elas podem dar pistas de quando uma tendência pode reverter, continuar ou então quando a indecisão do mercado está no seu auge.

Três dos candlesticks mais úteis para identificar uma potencial mudança na tendência, ou para medir o sentimento do mercado são o “doji”, o “martelo”, e a “estrela cadente”.

O "doji" (imagem abaixo) é um excelente exemplo do que queremos dizer quando falamos que um candlestick representa a emoção humana ou o sentimento do mercado. Quando o preço do ativo oscila em ambas as direções antes de fechar próximo da cotação de abertura, é claro que o mercado está indeciso quanto ao real valor do ativo.

A clássica vela doji que representa um mercado indeciso é constituída por pavios de comprimento idêntico e um corpo bem fino e centralizado. Além desse exemplo, existem diversas variações do doji, que podem sinalizar a exaustão ou reversão de uma tendência.

Já um "martelo" (imagem abaixo) é o precursor de uma potencial tendência reversiva de queda e pode gerar muito dinheiro para os otimistas. Martelos se formam quando o preço sofre quedas abaixo da cotação de abertura, apenas para depois retornar e fechar acima de tal cotação.

Essa ação nos preços significa que em algum ponto durante o período de negociação os vendedores ganharam o controle temporário, mas rapidamente o retornaram, de certo modo gerando um fechamento otimista para o candlestick - que, claro, é chamado de "martelo" justamente porque se assemelha com o aspecto visual da famosa ferramenta.

(Future of Money/Divulgação)

As características físicas de um martelo consistem em um pavio com aproximadamente o dobro do comprimento do corpo da vela.

Por último, mas não menos importante, a "estrela cadente" (imagem abaixo) é exatamente o oposto do martelo. Ela acontece no auge de uma tendência de alta, quando o período de negociações se inicia em altas, mas eventualmente perde o controle para quedas que levam os preços para um fechamento abaixo da cotação de abertura.

É importante ter em mente que quanto maior a duração de um candlestick, mais poderoso é o seu efeito na tendência absoluta.

Por exemplo, um "martelo" identificado em um gráfico de candlesticks de uma hora não terá praticamente nenhum efeito em uma tendência de queda que dura seis meses, enquanto um martelo que se forma em um gráfico semanal pode ter um impacto reversivo muito mais significativo.

Texto traduzido e republicado com autorização da Coindesk

Siga o Future of Money nas redes: Instagram | Twitter | YouTube