Acompanhe:

Banco Central cria laboratório e quer começar a testar o Real Digital

LIFT Challenge Real Digital terá como objetivo avaliar casos de uso e viabilidade tecnológica da CBDC que a instituição está desenvolvendo

Modo escuro

Continua após a publicidade
Real Digital tem avançado rapidamente na agenda do BC (Priscila Zambotto/Getty Images)

Real Digital tem avançado rapidamente na agenda do BC (Priscila Zambotto/Getty Images)

G
Gabriel Rubinsteinn

Publicado em 1 de dezembro de 2021 às, 16h17.

Última atualização em 1 de dezembro de 2021 às, 16h19.

Roberto Campos Nesto, presidente do Banco Central, anunciou nesta semana o lançamento de uma edição especial do seu Laboratório de Inovações Financeiras e Tecnológicas (LIFT) para começar a testar o Real Digital.

Chamado LIFT Challenge Real Digital, o laboratório especial terá como objetivo avaliar os casos de uso e a viabilidade tecnológica do Real Digital, a CBDC que a instituição está desenvolvendo.

De acordo com o BC, o LIFT Challenge Real Digital "será configurado como um ambiente colaborativo virtual" e reunirá um "público maduro de instituições de pagamento, bancos, fintechs e empresas de tecnologia".

Realizados pela Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac), em parceria com o Banco Central, os desafios agruparão participantes do mercado que estejam interessados em desenvolver um produto minimamente viável (ou "MVP", na sigla em inglês) para o "desenvolvimento de soluções inovadoras que beneficiem a população e o funcionamento do Sistema Financeiro".

Além dos responsáveis pela proposição e desenvolvimento de projetos de inovação tecnológica aplicados à indústria financeira com foco no tema do LIFT Challenge Real Digital, poderão participar da iniciativa fornecedores de soluções tecnológicas e agentes da academia.

Segundo o BC, será dada preferência para a seleção de projetos sobre algumas categorias específicas de casos de uso em ambiente online, como "Entrega contra Pagamento" (DvP, na sigla em inglês) voltado à liquidação de transações com ativos digitais, tanto nativos do ambiente digital quanto tokenizados; "Pagamento contra Pagamento" (PvP) voltado ao câmbio entre moedas; "Internet das Coisas" (IoT) voltado à liquidação algorítmica ou diretamente entre máquinas; e "Finanças descentralizadas" (DeFi), voltado à definição de protocolos com liquidação baseada em uma CBDC e tendo em vista requisitos de conformidade e supervisão estabelecidos em norma.

O anúncio da edição especial do LIFT focada na CBDC brasileira foi feito no webinar “Tecnologias para emissão e compatibilidade com arranjos existentes”, promovido pelo BC, conduzido por Aristides Andrade Cavalcante Neto, Chefe adjunto do Departamento de Tecnologia da Informação do BC e que também contou com a participação de representantes da ConsenSys, uma das principais empresas de desenvolvimento de softwares em blockchain e o consórcio de blockchain R3, responsável pela rede Corda. Campos Neto fez o encerramento do evento online.

O webinar discutiu como o Real Digital poderia ser integrado com sistemas de contratos inteligentes de blockchains públicos e privados e também como o atual ecossistema de finanças descentralizadas (DeFi), NFTs e até o metaverso poderiam ser integrados à plataforma do Real Digital.

Rudá Pellini, cofundador da Wise&Trust e colunista do Future of Money, mostrou otimismo com o LIFT Challenge Real Digital: "O Brasil está prestes a proporcionar aos brasileiros mais liberdade financeira, segurança e rapidez nas transações, além de mais integração entre tecnologias diversas. Se tivermos nossa própria CBDC, poderemos ter a custódia do nosso dinheiro. Guardaremos esse Real Digital sem precisar de uma instituição financeira para movimentar dinheiro da nessa carteira".

Real Digital avança rápido

O lançamento do LIFT especial sobre o Real Digital é mais um passo na rápida trajetória da CBDC brasileira, que tem avançado a passos largos nos últimos meses.

Recentemente Roberto Campos Neto confirmou que o BC pretende lançar uma primeira versão do Real Digital já em 2022. Neste primeiro momento, segundo ele, esta primeira versão será uma prova de conceito para o BC avaliar diversos aspectos referentes ao modelo de CBDC proposto pela instituição.

Ainda segundo o presidente do BC, a versão final do Real Digital deve ser lançada aos brasileiros somente em 2024, quando o Pix e o Open Banking estiverem mais maduros e, desta forma, habilitando o sistema do CBDC nacional.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube

Últimas Notícias

Ver mais
Bitcoin rumo à máxima: o que fazer agora?
Future of Money

Bitcoin rumo à máxima: o que fazer agora?

Há 14 horas

‘Acreditamos muito em moedas digitais’, diz CEO da Mastercard no Brasil
Future of Money

‘Acreditamos muito em moedas digitais’, diz CEO da Mastercard no Brasil

Há um dia

Bank of America e Wells Fargo vão oferecer ETFs de bitcoin para clientes
Future of Money

Bank of America e Wells Fargo vão oferecer ETFs de bitcoin para clientes

Há um dia

JPMorgan diz que bitcoin pode cair para US$ 42 mil após halving em abril
Future of Money

JPMorgan diz que bitcoin pode cair para US$ 42 mil após halving em abril

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais