Até a criptomoeda de melhor performance em junho perdeu valor; confira as melhores e piores do mês

Lista elaborada por gestora cripto brasileira mostra que até as criptomoedas de melhor desempenho no mês tiveram performance negativa em junho; confira o ranking
Em junho, criptomoedas tiveram um dos piores meses da história (Justin Tallis/Getty Images)
Em junho, criptomoedas tiveram um dos piores meses da história (Justin Tallis/Getty Images)
G
Gabriel RubinsteinnPublicado em 06/07/2022 às 11:25.

O último mês foi desastroso para o mercado - e os investidores - de criptomoedas. O bitcoin registrou o pior mês da sua história e o mercado de NFTs viu o volume de negociações despencar para o menor volume dos últimos 12 meses. Agora, a lista com o desempenho das 40 maiores criptomoedas do mundo mostra que até aquela que teve o melhor desempenho no mês perdeu valor.

(Mynt/Divulgação)

Elaborada pela gestora cripto QR Asset Management com dados da plataforma Messari, a lista avaliou o desempenho dos ativos digitais que iniciaram ou terminaram o mês de junho entre os 40 maiores do mundo por valor de mercado - descartados aqueles que terminaram o mês fora do top 100.

"O melhor ativo em nosso levantamento deste mês foi Theta Token (THETA), que fechou junho com queda de 1,12%. Ao longo do mês, a Theta Network anunciou algumas melhorias na sua rede de validadores, mas acreditamos que o principal motivo pelo qual o ativo se destacou é o fato de ele estar entre os piores desempenhos no início do mês. Entre os ativos com mais de 1 bilhão de dólares de capitalização de mercado, THETA era uma das piores performances desde a sua máxima histórica, caindo quase 95% em um ano", diz o documento da QR.

Além da THETA, outra criptomoeda que aparece entre as cinco melhores performances de junho também estava entre as maiores quedas desde a sua máxima quando o mês começou - a Shiba Inu (SHIB). Para a gestora, o mau desempenho imediatamente anterior explica a melhor performance relativa também neste caso.

Já para Uniswap (UNI) e Chainlink (LINK), outras duas das cinco melhores performances de junho, a QR Asset justifica o desempenho devido à compra do agregador de NFTs Genie pela primeira, que também anunciou a intrudção dos tokens não fungíveis em sua plataforma em breve; e pelo anúncio de que as operações de staking vão ser iniciadas em breve no caso da segunda.

O último token do Top 5 foi o FTX Token (FTT), criptomoeda utilitária da corretora FTX. "Em um trimestre no qual muitos participantes do mercado ficaram insolventes, a FTX mostra ter resultados sólidos e estar muito capitalizada", explica o relatório, complementando que os boatos de que Sam Bankman-Fried, CEO da FTX, estaria buscando a aquisição da corretora de varejo Robinhood também impulsionaram o ativo.

No lado negativo, a gestora diz que a queda de grandes players do ecossistema Ethereum, como o fundo Three Arrows Capital, pressionaram o ether, usado como colateral de muitos empréstimos e posições alavancadas. Para Flow (FLOW) e NEAR, a justificativa é a fragilidade dos protocolos apresentados como alternativas à Ethereum após o colapso do Terra.

Para o token AAVE, a explicação também passa pelas liquidações forçadas ocorridas em junho, já que se trata de uma das maiores plataformas de empréstimos descentralizadas do mercado. E, para o pior desempenho do mês, do Bitcoin Cash (BCH), a QR Asset diz que o fato "não surpreende", por se tratar de um "blockchain pouco seguro e sem utilidade".

Confira as listas de melhores e piores desempenhos do mês:

Melhores

  • Theta Network (THETA): -1,12%
  • Uniswap (UNI): -2,71%
  • FTX Token (FTT): -5,87%
  • Shiba Inu (SHIB): -7,70%
  • Chainlink (LINK): -8,42%

Piores

  • Bitcoin Cash (BCH): -44,06%
  • Aave (AAVE): -44,01%
  • Ether (ETH): -38,90%
  • Flow (FLOW): -38,25%
  • NEAR Protocol (NEAR): -37,91%

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok