ExameLab

Notebook para programar: veja os melhores modelos

Conheça os melhores notebooks para programar em 2023 e suas características

 (Pexels/Reprodução)

(Pexels/Reprodução)

Buscapé
Buscapé

Plataforma de conteúdo

Publicado em 21 de novembro de 2023 às 12h33.

Última atualização em 20 de dezembro de 2023 às 17h09.

Por Filipe Salles

Se você está em busca de um notebook para programação, é crucial prestar atenção em algumas especificações fundamentais. A escolha da opção certa para aprimorar a produtividade na programação pode ser um processo desafiador.

Por essa razão, consultamos as equipes de desenvolvimento da Mosaico para orientá-lo na definição do notebook ideal para programar. Durante nossas conversas, conseguimos identificar os elementos essenciais de um bom notebook para programação, além de detalhes adicionais que podem proporcionar mais conforto durante o trabalho.

Portanto, confira abaixo os pontos a serem considerados na hora da escolha e, ao final, conheça nossa seleção de notebooks para programação que atendem aos critérios estabelecidos pela nossa própria equipe de desenvolvedores!

Este notebook é um modelo gamer de ótimo desempenho e com um preço bem em conta em relação aos benefícios.

Na ficha técnica, ele conta com 8GB de RAM, SSD de 512GB, placa de vídeo RTX 3050, painel de 15,6 polegadas, Full HD e com 144Hz de frequência. O destaque fica com o processador Intel Core i7 12700H, de 12ª geração e focado no desempenho.

Esse é um notebook pensado para os jogos, capaz de rodar games de última geração, mas que também cai bem para qualquer programador. Um último detalhe: o sistema operacional é o Linux.

Note que as especificações desse notebook para programar estão entre as mais básicas que apresentamos neste conteúdo. Nenhum dos componentes é top de linha, contudo todos eles são relativamente atuais e, o melhor, tornam o dispositivo mais barato.

O processador é Core i5 11400H de décima primeira geração. As memórias são de 8GB (RAM) e 256GB (SSD), um conjunto que alia desempenho e segurança contra travamentos. O sistema operacional é o Windows 11, o que facilita na programação frontend.

A placa de vídeo é a GTX 1650, que é básica e mais barata. Um problema é que ela não conta com suporte ao DLSS e isso pode ser um problema para quem trabalha na área de impressão 3D, entre outras.

Se o seu melhor notebook para programar depende de um preço mais em conta, o Acer Aspire Nitro 5 AN515-57-579B é um modelo para ser considerado.

Esse Lenovo é um concorrente direto do notebook para programar Acer que você viu acima. Afinal, preço e características são bem parecidos.

As especificações do modelo contam com o processador Intel Core i5 11300H (11ª geração), memória RAM de 8GB e a mesma placa de vídeo, a GTX  1650.

Há, no entanto, dois pontos que podem fazer bastante diferença para os programadores. A primeira é um SSD mais parrudo, com 512GB de capacidade, facilitando para que guarda projetos mais pesados no computador. A segunda é o sistema operacional Linux.

O Dell G15 15-5520 traz duas grandes vantagens em relação aos modelos de custo mais baixo, embora ele nem seja tão mais caro. A primeira é a presença de um processador da 12ª geração o i5 12500H. A outra é a placa de vídeo RTX 3050, que conta com suporte ao DLSS e ao Ray Tracing.

Já as memórias (8GB de RAM e 512 no SSD) e a tela (15,6 polegadas, Full HD) são semelhantes aos modelos que já vimos.  O sistema operacional é o Windows.

Vale notar quer o conjunto de configurações é bem adequado ao preço do produto, ou seja, esse é um notebook bom para programar que se destaca pelo elevado  custo-benefício.

A Apple é conhecida por fugir do convencional e o no campo dos notebooks para programar isso não seria diferente. Por exemplo, o Macbook Pro MNEP3BZ/A é excelente para programadores, mas não possui uma placa de vídeo dedicada.

Isso é possível porque ele conta com o processador Apple M2, que conta com a tecnologia de Neural Engine, tem placa de vídeo integrada e processos de aprendizado de máquina que elevam o desempenho.

Além disso, são 8GB de RAM, um SSD de 256GB para o armazenamento de dados. A tela, como em toda a linha de Macbooks, é de alta qualidade. O painel é de 13,3 polegadas, Retina, com resolução 2560x1600 pixels.

Dessa vez, o sistema operacional não é o Windows e nem o Linux, já que a Apple também é diferente nesse quesito. Ele usa o macOS, que é bastante rápido e ainda conta com aplicativos para facilitar a programação. De fato, não é raro encontrar quem se derreta em elogios ao Macbook para programar.

Matéria publicada originalmente no Buscapé, para ler completa veja aqui.

Acompanhe tudo sobre:Black FridayProgramadoresComputadores

Mais de ExameLab

Como traçar rotas no Google Maps pelo celular

Como agendar uma viagem no Uber

O que é Intranet?

Mais na Exame