Esporte
Acompanhe:

Copa do Mundo: em 2026, fase de grupos pode ser decidida com pênaltis; entenda

A próxima Copa será a primeira a ter 48 participantes, além de ser disputada em três países diferentes

Pênaltis: Fifa quer introduzir um ponto extra na fase de grupos. (OZAN KOSE/Getty Images)

Pênaltis: Fifa quer introduzir um ponto extra na fase de grupos. (OZAN KOSE/Getty Images)

D
Da Redação

Publicado em 30 de novembro de 2022, 11h46.

Última atualização em 30 de novembro de 2022, 11h49.

A Fifa considera incluir pênaltis na decisão de jogos da fase de grupos da Copa do Mundo 2026. A próxima edição do evento vai incluir 48 seleções – atualmente, o torneio conta apenas com 32 times. Além disso, deverá ter 16 grupos de três times em vez dos oito grupos de quatro que temos no Catar. Como o número de jogos aumenta, de 64 para 80, o campeonato terá uma fase eliminatória extra, com os dois primeiros colocados de cada grupo.

Segundo o The Athletic, existe uma possibilidade do conselho da Fifa voltar com o esquema de grupos com quatro times, diferente do que foi combinado previamente, com apenas três times por grupo.

Isso significaria uma maior quantidade de jogos e uma fase de grupos mais direta, com as duas equipes com maior pontuação se classificando com maior facilidade.

Se a Fifa optar por grupos de três times, a introdução de pênaltis - para determinar qual time pode levar um ponto bônus no caso de um jogo empatado após 90 minutos na fase de grupos - é uma opção viável para decidir qual time avança.

Mas, isso é ruim?

Aplicar os pênaltis após os jogos pode dar margem a um possível conluio entre os países que lideram os grupos situação que a FIFA quer muito evitar. Pode surgir uma situação em que um determinado resultado beneficie ambos os lados em questão e, assim, elimine a terceira equipe do grupo.

Desde 1986, a rodada final de cada grupo é disputada ao mesmo tempo, a fim de evitar que tal circunstância ocorra. Até agora, no Catar, a fase de grupos teve nove empates cinco deles sem gols o que deixou vários grupos em dificuldades para decidir quem avança para a próxima fase.

Onde vai ser a Copa do Mundo 2026?

A principal novidade é que três países receberão a Copa do Mundo 2026: Canadá, Estados Unidos e México – com direito a 16 cidades-sede. Também será a primeira vez que o Mundial reunirá 48 participantes, ou seja, 16 seleções mais que as 32 convocadas nas edições anteriores da disputa.

Enquanto a maior distância dos estádios no Catar é de 70 km, que daria até para comparar aos 45 km que separam o Aeroporto Internacional de Guarulhos e o Autódromo de Interlagos, os próximos jogos terão trajetos de até 4.000 km em linha reta, como no caso de Cidade do México e Vancouver. Para reduzir os deslocamentos, haverá divisões por regiões (leste, oeste e central).

Enquanto os Estados Unidos terão onze cidades-sede, o México receberá a Copa do Mundo em três localidades e o Canadá em apenas duas. Também não foram definidos os estádios que receberão as diferentes etapas da competição, mas é esperado que Los Angeles seja palco para a final em 2026 – por ora, a organização guarda segredo em relação e diz que revelará “na hora certa”.

Confira quais cidades receberão a Copa do Mundo FIFA 2026

  • Atlanta (EUA)
  • Boston (EUA)
  • Cidade do México (México)
  • Dallas (EUA)
  • Filadélfia (EUA)
  • Guadalajara (México)
  • Houston (EUA)
  • Kansas (EUA)
  • Los Angeles (EUA)
  • Miami (EUA)
  • Monterrey (México)
  • Nova York / Nova Jersey (EUA)
  • São Francisco (EUA)
  • Seattle (EUA)
  • Toronto (Canadá)
  • Vancouver (Canadá)

Confira a divisão de vagas para Copa do Mundo FIFA 2026

  • AFC (Ásia): 8 times e mais um na repescagem
  • CAF (África): 9 times e mais um na repescagem
  • Concacaf (Américas Central e do Norte): 6 times e mais um na repescagem
  • Conmebol (América do Sul): 6 times e mais um na repescagem
  • OFC (Oceania): 1 time
  • UEFA (Europa): 16 times