Acompanhe:

Quem é a ex-atriz da Globo que trabalha na salvação dos oceanos

Após atuar em novelas na Rede Globo, Patrícia Furtado de Mendonça decidiu estudar teatro na Itália, mas se conectou com a salvação dos oceanos e passou a fazer parte de projetos da Unesco e Pacto Global da ONU Brasil. Hoje ela também é fundadora da Acqua Mater

Modo escuro

Continua após a publicidade
Patricia Furtado de Mendonça, fundadora da Acqua Mater (Leandro fonseca/Exame)

Patricia Furtado de Mendonça, fundadora da Acqua Mater (Leandro fonseca/Exame)

M
Marina Filippe

Publicado em 5 de julho de 2022 às, 07h00.

Última atualização em 5 de julho de 2022 às, 15h31.

Aos 19 anos, Patrícia Furtado de Mendonça tinha uma vida que muitos podem imaginar ser o ideal de sucesso ao estrelar a novela Pedra sobre Pedra, da Rede Globo, no papel de Daniela Pontes. Mas, para ela, algo faltava. E foi com esse sentimento que Patrícia mudou para Itália para estudar teatro. "Queria fazer cursos onde ninguém me conhecesse e eu pudesse me entender melhor", disse em entrevista à EXAME. O que ela não esperava, contudo, é que essa experiência mudaria os rumos de sua carreira e a conectaria com o mar de modo a ser uma de seus defensores.

"Sempre tive amor pelas águas, avancei nos estudos e entendi a nossa conexão profunda com os oceanos. Hoje atuo na defesa dos mares por meio da arte e conscientização das pessoas", diz a fundadora da Acqua Mater e parceira de entendidades como a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e o Pacto Global da ONU Brasil. Veja a seguir a entrevista completa.

Receba gratuitamente a newsletter da EXAME sobre ESG. Inscreva-se aqui

Como a experiência nas artes à levou para a luta pelos oceanos?

O oceano faz parte da minha vida porque nasci no Rio de Janeiro e sempre tive amor pelas águas. Mas foi mas morando na Itália durante doze anos que minha conexão com o tema cresceu. Eu havia trabalhado como atriz da Rede Globo no Brasil e mudei de país porque precisava, em 1993, entender se eu queria continuar na carreira ou não.

Aos 20 anos comecei a estudar na Faculdade de Letras e Filosofia de Bolonha e permancei próxima ao teatro praticando exercícios de experiências corporais. Isto permitiu que eu me aproximasse de uma pesquisa conduzida por francês sobre a origem do movimento e da vida, especialmente em uma parte sobre nossas memórias aquáticas, já que todos nós nascemos num mar interno, o ventre da nossa mãe.

Isto me levou a compreender a conexão emocional e física tão profunda com o oceano, e avancei nos estudos do mar como origem da vida. Assim, comecei a me relacionar com o que hoje conhecemos com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU).

Como foi possível levar o tema dos mares no ambiente acadêmico também para o corporativo?

Ao voltar para o Brasil eu queria continuar na vida acadêmica relacionando água e ciências humanas. Mas, ao chegar ao Rio de Janeiro, comecei a trabalhar em uma ONG que procurava uma coordenadora de projetos para educação ambiental por meio da arte. O projeto impactou 100 mil crianças e 10 mil professores da rede pública de cinco municipios do Rio de Janeiro.

A empresa de energia que patrocinou o projeto gostou do meu trabalho e assim fui para a companhia na área de sustentabilidade e responsabilidade social, que naquela época estava começando. Me vi num trabalho com uma escala maior por meio da empresa. Esse foi o início também das minhas alianças com iniciativas como o Pacto Global da ONU e outras organizações, por exemplo.

E empreender já fazia parte dessa jornada?

Em 2010 começou uma ânsia pelo empreendedorismo, mas só em 2016 tive um crise profissional que me fez perceber que eu estava interpretando, traduzindo e coordenando projetos em função de outros. Ali me reconectei com a minha pesquisa, e busquei o que eu mais amo na vida: o mar.

Desde que fundei a Acqua Mater, em 2017, vieram convites para palestras, livros e eventos internacionais. Já em 2019 nasce minha relação mais direta com a Unesco a partir de um painel organizado pela Fundação Grupo Boticário sobre cultura ocêanica, onde me conheci pessoas que, mais tarde, me convidaram para participar de workshops sobre cultura ocêanica para o desenvolvimento sustentável e para o setor privado.

A ideia da Unesco é evoluir a cultura oceânica nas escolas, empresas e governos ao fazer relações com clima, perda de biodiversidade, emissões de carbono, etc. A Acqua Mater faz parte de programas da Unesco e me trazem para momentos como a Conferência dos Oceanos, em Lisboa, Portugal.

O setor privado brasileiro está envolvido com a preservação dos mares?

O Brasil tem uma atuação forte na área do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6, de água e saneamento, mas ainda tem um espaço para crescer na pauta do oceano.

Tenho participado de muitos eventos globais em que empresas estão falando de projetos inovadores para cuidar da água e da utilização do mar como fonte de oportunidade e geração de novos modelos de negócios.

O Brasil ainda está acordando na conexão de oceano e clima e, se pensarmos nas costa que temos e na importância do setor privado é um mundo de oportunidades para avançar nos indicadores ESG, carbono azul e mais.

Leia também

Últimas Notícias

Ver mais
Blend de urina humana e água do mar vira alternativa para crise de fertilizantes
ESG

Blend de urina humana e água do mar vira alternativa para crise de fertilizantes

Há 16 horas

Veja, o tênis que antes se chamava Vert, lança modelo para corrida
Casual

Veja, o tênis que antes se chamava Vert, lança modelo para corrida

Há um dia

Programa vai impulsionar startups que promovem soluções sustentáveis para gestão de condomínios
Um conteúdo Bússola

Programa vai impulsionar startups que promovem soluções sustentáveis para gestão de condomínios

Há 2 dias

Cooperação entre Brasil e França tem foco em projetos de desenvolvimento urbano sustentável
Um conteúdo Esfera Brasil

Cooperação entre Brasil e França tem foco em projetos de desenvolvimento urbano sustentável

Há 4 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais