Acompanhe:

COP28: painel propõe ações da iniciativa privada e da sociedade nas discussões sobre o clima

Painel promovido pelo Pacto Global da ONU no Brasil cita a importância de diferentes atores contribuirem para conter os avanços das mudanças climáticas

Modo escuro

Continua após a publicidade
Rachel Maia, presidente do Conselho, Solange Ribeiro, vice-Chair e Carlo Pereira, CEO do Pacto Global da ONU no Brasil (Marina Filippe/Exame)

Rachel Maia, presidente do Conselho, Solange Ribeiro, vice-Chair e Carlo Pereira, CEO do Pacto Global da ONU no Brasil (Marina Filippe/Exame)

De Dubai*

O Net Zero vai muito além dos manuais de ESG (sigla em inglês para ambiental, social e governança) nas empresas que buscam ir além da neutralização das emissões de carbono. O termo, que se refere a todos os gases de efeito estufa (GEE) emitidos na atmosfera (como metano, óxido nitroso e outros hidrofluorcarbonetos), avança nos debates corporativos.

Em evento paralelo à COP28, em Dubai, promovido pelo Pacto Global da ONU no Brasil, especialistas apontaram a união entre empresas e sociedade, com cada um assumindo seu papel, para conter as mudanças no clima e que se chegue à meta de emissões de GEE equivalentes às emissões removidas.

No painel, o embaixador Osmar Chohfi, presidente da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira e três representantes do Pacto Global da ONU no Brasil - Rachel Maia, presidente do Conselho, Solange Ribeiro, vice-Chair e vice-presidente da Neoenergia, e Carlo Pereira, CEO – analisaram o que avançou até agora e quais são os caminhos para uma maior adesão à pauta.

Papel de todos além da COP28

Este momento, avalia Pereira, é de união da sociedade como um todo. De qualquer forma, aponta o CEO do Pacto Global, é preciso não só para pensar em COP, mas numa transição de economia regenerativa e alinhada com todos os momentos.

Ele defende que os países assumam seus papéis na governança global. “Na COP, há um acordo pequeno de perdas e danos, mas isso já sinaliza para onde a gente deve ir. E já se sabe de onze acordos, com um montante total de quase US$ 600 bilhões. O compromisso agora é triplicar as fontes renováveis até 2030”, citou.

Expectativas em relação à COP28

Pereira explicou ainda que a COP virou “um balcão de negócios, o que a gente estava pedindo a muito tempo”. No entanto, as expectativas são limitadas. “O resultado da COP não vai ser o que a gente gostaria como sociedade, mas se olhamos para trás há um otimismo pelos avanços e expectativas de onde podemos chegar”.

Rachel Maia lembrou a importância de se destacar o que ela chama de “jornada de indivíduo” em vez de simplesmente apontar para o outro. “Estamos tentando mover os ponteiros porque já entendemos que não existe planeta B”. A executiva aproveitou o evento para fazer uma provocação. “Eu convoco todos vocês. Nós do Pacto somos engajadores do setor privado e sobre direitos humanos que tudo deve se mover”, disse.

Para Solange Ribeiro, o desafio do net zero é tomar iniciativas que sejam boas para as pessoas. “Quando a gente fala da conexão do Sul Global, estamos falando de quem mais sofre com as mudanças climáticas e tem menos recursos para a adaptação. Essa semana, participando de conversas com os investidores, falamos da dificuldade de medir o social. Tem uma união grande do Brasil, o que é muito importante em todos os setores”, lembrou a conselheira.

Só com o envolvimento do setor privado será possível seguir avançando na pauta, alertou Chohfi. “Atingir a justiça climática e o bem-estar das pessoas”, disse, destacando o papel da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira no apoio do Pacto para visitas técnicas a um centro de inovação e a uma companha elétrica em Dubai, durante a COP28. “Essas visitas tornaram possível as ações de ESG, alinhando o tripé da sustentabilidade ambiental, social e financeira”, completou. Uma delas, no porto de Dubai, foi acompanhada pela EXAME. 

- Com colaboração de Paula Pacheco.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Insegurança alimentar atinge 43% dos brasileiros; leis podem contribuir para o cenário, diz Harvard
ESG

Insegurança alimentar atinge 43% dos brasileiros; leis podem contribuir para o cenário, diz Harvard

Há 9 horas

EXAME abre inscrições para o Melhores do ESG 2024
ESG

EXAME abre inscrições para o Melhores do ESG 2024

Há 14 horas

Casa dos Ventos entra em energia solar e anuncia mais R$ 4 bilhões até 2026
ESG

Casa dos Ventos entra em energia solar e anuncia mais R$ 4 bilhões até 2026

Há um dia

Energia solar chega a 17% da potência instalada no Brasil
ESG

Energia solar chega a 17% da potência instalada no Brasil

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais