Acompanhe:

Unica vê alta de mais de 10% na produção de açúcar em 2010/11

CANBERRA (Reuters) - A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) estima que a produção de açúcar do Brasil vai saltar mais de 10 por cento em 2010/11, em meio a uma alta da produtividade e a uma esperada recuperação nos preços globais. Segundo Eduardo Leão de Sousa, diretor-executivo da Unica, a produção de cana do […]

Modo escuro

Continua após a publicidade
EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

D
Da Redação

Publicado em 3 de março de 2010 às, 11h55.

CANBERRA (Reuters) - A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) estima que a produção de açúcar do Brasil vai saltar mais de 10 por cento em 2010/11, em meio a uma alta da produtividade e a uma esperada recuperação nos preços globais.

"Deveremos ter pelo menos 140 quilos por tonelada de açúcar recuperável", disse ele em uma conferência de commodities na capital australiana nesta quarta-feira.

Isso significaria um aumento de cerca de 8 por cento ante 2009/10, em que a taxa de açúcares totais recuperáveis está em torno de 130 quilos por tonelada. Até a primeira quinzena de fevereiro em 2009/10, o Brasil moeu 532,5 milhões de toneladas.

"Devemos também esperar um aumento da taxa de crescimento para açúcar e etanol que será maior do que a de cana, devido aos ganhos na produtividade que esperamos --deve ser muito mais de 10 por cento que esperamos para o crescimento da cana-de-açúcar", completou ele.

Os preços do açúcar têm enfrentado uma montanha-russa. Desde que atingiram uma máxima de 29 anos de 30,40 centavos de dólar em 1o de fevereiro, o açúcar bruto recuou 30,52 por cento.

Mas Sousa, repetindo outros panoramas altistas apresentados na conferência, disse que os preços devem se fortalecer porque o consumo global ainda supera a produção, apesar da controversa medida da União Europeia no mês passado de exceder suas cotas de exportação.

Além disso, disse ele, a produção foi afetada por safras mais fracas no ano passado tanto no Brasil quanto na Índia, o maior consumidor mundial de açúcar e o segundo maior produtor.

A maior refinaria de açúcar da Austrália, a CSR Sugar, também demonstrou otimismo com os preços, sugerindo que os temores iniciais sobre as exportações europeias vão diminuir conforme o mercado volta a se concentrar no desequilíbrio entre oferta e demanda.

O presidente da CSR, Ian Glasson, disse que a Austrália também espera elevar a produção para atender a demanda.

"A produção de açúcar da Austrália tem capacidade para crescer possivelmente 5 a 10 por cento, mas não é como no Brasil, onde o crescimento é de 10 por cento --isso equivale a uma nova indústria de açúcar australiana por ano", disse ele à Reuters.

Últimas Notícias

Ver mais
'Colheita de dados': startups latino-americanas transformam o agronegócio
Tecnologia

'Colheita de dados': startups latino-americanas transformam o agronegócio

Há um dia

Porto de Paranaguá dobra para 3,2 milhões de toneladas exportação de soja para China no 1º tri
EXAME Agro

Porto de Paranaguá dobra para 3,2 milhões de toneladas exportação de soja para China no 1º tri

Há 2 dias

Agrishow 2024 deve movimentar R$ 621 milhões e atrair 200 mil visitantes, revela estudo
EXAME Agro

Agrishow 2024 deve movimentar R$ 621 milhões e atrair 200 mil visitantes, revela estudo

Há 4 dias

Luxo na capital do agro: Goiânia já é o terceiro maior mercado imobiliário do País em VGV
seloMercado imobiliário

Luxo na capital do agro: Goiânia já é o terceiro maior mercado imobiliário do País em VGV

Há 4 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais