Economia

União obtém liminar para CESP fazer transição de Três Irmãos

Segundo fontes, liminar obriga a companhia a fazer a transição da operação da usina de Três Irmãos para o novo concessionário da hidrelétrica


	Cabos de transmissão de energia: CESP tinha manifestado que pretendia devolver a usina logo após a licitação, que poderia dificultar a transição para o novo operador (Dado Galdieri/Bloomberg)

Cabos de transmissão de energia: CESP tinha manifestado que pretendia devolver a usina logo após a licitação, que poderia dificultar a transição para o novo operador (Dado Galdieri/Bloomberg)

DR

Da Redação

Publicado em 27 de março de 2014 às 22h29.

Brasília - O governo federal conseguiu nesta quinta-feira uma liminar da Justiça Federal em São Paulo que obriga a estatal paulista de energia CESP a fazer a transição da operação da usina de Três Irmãos para o novo concessionário da hidrelétrica, disse à Reuters uma fonte a par do assunto.

A CESP tinha manifestado que pretendia devolver a usina logo após a licitação, marcada para sexta-feira, o que poderia dificultar a transição para o novo operador.

A usina está sendo licitada porque a CESP, sua atual operadora, recusou-se a aderir, em 2012, ao plano de renovação condicionada das concessões de geração proposto pelo governo federal.

O edital do leilão da usina prevê que o vencedor pode solicitar uma "operação assistida" junto à CESP por até seis meses, para viabilizar a troca de gestão da hidrelétrica de 807 megawatts (MW).

No site da Justiça Federal de São Paulo consta que o pedido da União foi deferido, mas o inteiro teor da decisão não estava ainda disponível.

Acompanhe tudo sobre:CESPEmpresasEmpresas estataisEnergia elétricaEstatais brasileirasJustiçaLeilõesServiçosUsinas

Mais de Economia

Os bastidores do evento que reuniu lideranças em NY para debater os caminhos do Brasil

China promete manter fortalecimento da cooperação bilateral com o Irã, em reunião de ministros

Ativos do Sicoob crescem 25% e encerram 2023 em R$ 298,4 bilhões

BNDES anuncia crédito de R$ 500 mi a fornecedores de materiais e equipamentos para SUS

Mais na Exame