Economia

Seguro viagem cresce 87% em maio, diz Fenaprevi

Resultado foi o melhor em um mês para o produto desde o início da série histórica, em 2002

Segundo a Fenaprevi, cresceu tanto o número de viagens turísticas quanto as de negócios, incentivando a procura pelo seguro viagem (Raul Júnior/VOCÊ S.A.)

Segundo a Fenaprevi, cresceu tanto o número de viagens turísticas quanto as de negócios, incentivando a procura pelo seguro viagem (Raul Júnior/VOCÊ S.A.)

DR

Da Redação

Publicado em 18 de julho de 2011 às 11h54.

São Paulo - O seguro viagem teve crescimento de 87,03% em maio, com prêmios de R$ 2,9 milhões, de acordo com dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi). Foi o melhor mês para o produto desde o início da série histórica, em 2002.

A Fenaprevi atribui a alta na contratação das apólices ao incremento no número de viagens nacionais e internacionais, que cresceram 25,43% em maio, segundo o Ministério do Turismo. Para alguns países europeus, como Portugal e França, a contratação desse seguro é obrigatória.

Ao todo, o mercado de seguros de pessoas, que engloba seguro de vida, acidentes pessoais, proteção financeira, educacional, viagem, entre outros, movimentou R$ 1,5 bilhão em prêmios em maio de 2011. O resultado é 25,37% superior ao registrado no mesmo mês do ano anterior.

Marco Antonio Rossi, presidente da Fenaprevi, destaca que têm crescido tanto as viagens turísticas quanto as de negócios, incentivando a procura pelo seguro viagem. "É um produto com custo bem acessível", afirma em nota o executivo.

No mês de maio não só as apólices de seguro viagem tiveram um grande desempenho. Entre os seguros de maior representatividade destacaram-se também os de acidentes pessoais e o prestamista (que cobre inadimplência em financiamentos e no crédito pessoal). O volume de prêmios de acidentes pessoais registrou expansão de 42,12% no período e somou R$ 334,3 milhões. Já o prestamista, acumulou R$ 366,1 milhões em prêmios, com evolução de 41,23%.

Acompanhe tudo sobre:Finançasgestao-de-negociosPar CorretoraSegurosSeguros de viagemsetor-de-segurosViagensViagens de negócioviagens-pessoais

Mais de Economia

Após pedido do governo, Zanin suspende liminar que reonera a folha de pagamentos por 60 dias

Haddad: governo anuncia na próxima semana medidas sobre impacto e compensação da desoneração

Fiergs pede ao governo Lula flexibilização trabalhista e novas linhas de crédito ao RS

É possível investir no exterior morando no Brasil?

Mais na Exame